Odeio vizinhos

Quando nos mudámos, há uns 3 anos, tinhamos como vizinhos um dos tipos dos Da Weazel e respectiva namorada que passava os dias em casa a ouvir música o mais alto que conseguia. Pouco tempo depois mudaram-se e a casa ficou vazia desde então.

O ano passado, como o dono da casa não pagava o empréstimo, o banco apropriou-se da mesma e fez obras para a vender. Foram meses de barulho para um resultado nojento, com uns azulejos horríveis até meio das paredes do hall (aquilo que se vê da escada).

Entretanto a casa foi finalmente comprada há um mês ou dois por um casal de meia idade que aparentemente não perdeu tempo em destruir as obras anteriores e começar de novo, o que quer dizer que pouco depois das nova da manhã começa o ruído ensurdecedor dos berbequins ou martelos pneumáticos ou seja lá o que for que eles usam para partir azulejos e levar à loucura os vizinhos.

E sim, a segunda parte é propositada – desta vez tenho a certeza – porque esta barulheira infernal é feita alegremente com a porta aberta para poder rossoar devidamente na escada e incomodar ao máximo.

Estou aqui sentada a sentir o chão a tremer e receio que daqui a umas horas tenha subitamente um ataque de loucura com um impulso irresistivel de me dirigir à casa do lado e matar toda a gente com uma faca afiada. Pode ser que um homício garanta que a casa nunca mais é ocupada.

Odeio vizinhos.

3 Comment

  1. Adorei a mudança. Tenho ainda a dizer que a tua loja online é muito boa. Vou, com toda a certeza comprar alguns bonequinhos

  2. Obrigada.
    Já deu para perceber que a mudança implica acima de tudo que vou escrever muito mais. Especialmente quando estou irritada com qualquer coisa, o que acontece diversas vezes por dia. Oh well.

  3. Não só isso, como agora tens RSS!

Deixe uma resposta