Psycho kitty

Gosto muito de gatos. São bonitos e fofinhos, tirando as cinco extremidades afiadas, e têm todos personalidades diferentes. E nem sempre gostam de nós. Precisamos de conquistar a sua confiança e afecto e isso parece-me muito mais real e interessante do que um bicho que me adora só porque tenho a capacidade de abrir o frigorífico. Não que os gatos não adorem essa capacidade também, mas não se confunde isso com a adoração dos humanos associados ao acto.

Tenho duas gatas de 5 ou 6 meses e ainda estou a habituar-me a elas. Apesar de serem irmãs são completamente diferentes uma da outra e cada semana desenvolvem uma mania nova. Como são duas e funcionam sempre em equipa, são duplamente destruidoras.

Começaram por roer diversos fios eléctricos (da minha depiladora, do aspirador portátil, etc), depois passaram a atacar rolos de papel higiénico que ficam a parecer aqueles cartões perfurados dos anos 70. Descobriram que a torneira da banheira está a pingar e fazem grandes corridas de e para a casa de banho, para ir dar umas patadinhas nas gotas de água, deitando tudo ao chão pelo caminho. A Buffy descobriu que já chegava aos wind chimes que temos por cima da mesa da sala e passou a dar patadas no peso central para fazer aquilo tocar. Isto de forma contínua e insistente até eu me fartar e dar um nó no fio para deixar de estar ao alcance. Passou então à nova mania: roubar sacos de plástico do supermercado, daqueles que fazem montes de barulho quando se amarrotam, e destruí-los até estarem irreconhecíveis. É impossível não sorrir quando a vejo passar com um saco enorme na boca, com um ar muito apressado. A nikita, por outro lado, vai para o tapete da casa de banho miar a pedir festas e ronrona enquanto se rebola. No resto da casa não me deixa tocar-lhe. Prefere a companhia dos outros gatos à companhia dos humanos.

Os gatos adultos também têm as suas manias, mas essas já as conheço e consigo geralmente evitar as mais irritantes. Poe exemplo o Jones gosta de beber água no bidé e por isso vai sempre comigo para a casa de banho. A Scully e a Buffy também já aprenderam o truque. A Scully tem uma mania muito irritante que é abrir a gaveta da minha mesa de cabeceira e roubar collants que espalha pela casa. Normalmente temos a porta do quarto fechada, até porque as alergias do Pedro não se dão bem com uma cama coberta de pelo de gato, mas de vez em quando consegue escapar-se e volta ao ataque. Às vezes passam anos, ao ponto de eu acreditar que ela já se esqueceu e um dia volta a fazer o mesmo.

Aquilo que todos têm em comum são as corridas descontroladas a partir das dez da noite. Psycho kitty hour.

Por tudo isso não me espantei com o vídeo que o Pedro me mostrou ontem de um gato que aprendeu como é divertido puxar o autoclismo para ver a água a escorrer na sanita. Só espero que os nossos não descubram isso senão estamos lixados. Até agora ainda não descobriram como abrir as torneiras, por isso acho que estamos seguros. Mas não têm problemas a abrir portas encostadas, independentemente do lado da porta em que estão, o que já me causa algum desconforto. Passo o tempo a ter de confirmar se as portas ficaram bem fechadas – da dispensa para a Buffy não roubar sacos, do escritório para não roerem os cabos, da casa de banho para não destruirem o papel higiénico… enfim.

O Pedro anda a sentir-se tentado a ensinar os gatos a usar a sanita. O meu problema é que já sei que há sempre um que acha mais piada enfiar pata para ver a água mexer, razão pela qual temos sempre a tampa fechada. Pelo menos sinto que já tenho alguma preparação preliminar no que diz respeito a criar uma casa ‘child safe’.

5 Comment

  1. Bem sei o que isso é, tenho dois montes de pêlos em casa com 5kg cada que se acham os senhores de tudo, felizmente já passou a fase das descubertas. Agora divertem-se a abrir armários, dormir nos sitios mais incriveis e fazer frente aos cães que são bem pequenos (um Pastor Alemão e um Husky Siberiano). Mas são as coisas mais fofas e queridas cá de casa.

  2. Hahahaha!! Gostei de ler este post. Adoro gatos, desde pequena que convivo com eles 🙂

  3. Olá Dalila 🙂
    Alembraste aqui do je? O Rui, da ESBAL. O gaijo dos gatos. O Mac maniaco… ou, como diria o Pedro: Ah, meu ganda cão!!!
    Oh pá, tenho saudades vossas. De dizer disparates e babuseiras sem o receio de ser julgado, menosprezado, marginalizado ou ostracizado porque… vocês são comá eu! 🙂
    Bem, antes de mais, uma ganda pana de parabéns pelo forthcoming baby. TEMOS MESMO DE NOS ENCONTRAR porque o meu (de seu nome, Pedro) já tem dois aninhos e, quer-me parecer, segue as pisadas aqui do babado papá.
    Temos tanto para pôr em dia. Diz lá ao Pedro para me contactar, pá. Agora que já têm o meu mail, não há desculpa.
    Um beijo, Dalila-mamã e um abração para o Pedro, esse ganda cão!! 😉

    Rui Batista

  4. lol 🙂 ainda hoje de manhã tentava tomar o pequeno almoço com uma gata a saltar-me para o colo e a ronronar ruidosamente enquanto dava turras em tudo o que era parte do meu corpo e tentava desviar-me do outro gato que tem uma predilecção por lamber cabelos 😉
    Impossível é habituar-me ao facto de de vez em quando entrar na cozinha e encontrar pedaços e pedacinhos de papel espalhados por todos os cantos… é que de vez em quando resolvem atacar o rolo de papel de cozinha. Isso e as colheres de pau mordidas e cheias de pelo no chão…
    Mas por aqui a hora Psycho Kitty é mais de manhã, ainda ontem a Astra estava pura e simplesmente possessa, o Lyra até chegou a atirar-se contra o vidro da janela a fugir da peste. A Astra tem 4 meses e o Lyra 6.

  5. gosto muito da kitty ela e muito engrassada e gira e brincalhona

Deixe uma resposta