Feliz ano novo (um bocado atrasado)

O ano começou com o costume: um dia ao computador a tratar da contabilidade do trimestre, pagar salários, seg. social, etc.

Para além disso, a primeira semana do ano consistiu em carregar praticamente os gatos todos, um a um ou dois a dois, ao vet, para ver se conseguimos curá-los de vez. Mudámos o antibiótico e a maior parte deles já estão OK. Só que enquanto uns melhoram outros começam a ter sintomas diferentes. Neste momento o House está com grandes dificuldades a respirar e conjuntivite e a Michelle apenas com a conjuntivite. Como não consigo fazer o house engolir nada, comecei a meter-lhe a medicação na comida e, ao contrário dos outros, este papa tudo sem se queixar. É a vantagem de ser gato de rua – não é esquisito no que diz respeito a comida.

Ontem resolvi voltar à Torre do Tombo para fazer mais umas pesquisas. Pensei que afinal não podia ir porque tinha de ficar à espera de uma encomenda, mas até chegou cedo e ainda consegui sair a horas decentes. Como aquilo está aberto até às 7.30 e não fecha para almoço (a parte dos microfilmes, pelo menos, que é o que me interessa), ainda vale a pena ir, mesmo chegando ao meio dia.

Desta vez fui preparada, levando comida, água, anti-ácido, etc. Das últimas vezes tenho ficado lá o dia todo sem comer, o que não é muito aconselhável nesta altura.

Usei pela primeira vez a máquina de fotocópias da sala de microfilme. As cópias ficam muito clarinhas mas pelo menos tenho logo material para trabalhar em vez de ter que esperar duas semanas. E posso fotocopiar os registos dos irmãos e depois ir pedir cópias decentes só dos antepassados directos. Nesta primeira experiência tirei logo 23 cópias, e teria tirado mais mas fiquei sem trocos para o cartão 🙂
Tenho andado muito cansada e depois de um dia destes, dá-se por isso. Estou ligeiramente mais anémica do que seria desejável, mesmo a tomar suplementos, e não tarda nada começo a ficar ofegante só de subir a rua para ir ao correio. Estou a tentar resistir até ao fim, não deixando que isso me impeça de funcionar normalmente, mas tem de ser sempre com um dia de intervalo para descansar.

A barriguinha também já está enorme e faz imensa diferença levantar-me porque ao mudar o centro de gravidade sinto todo aquele peso de repente. E já começo a ter dificuldade a executar as tarefas mais simples, como calçar-me.

O estômago continua a ser a pior parte. Estou sempre com azia ou indigestão, por pouco ou nada que coma. De tal forma que às vezes prefiro não comer para não me sentir mal. Só que isso também não resulta. Uma noite destas andei a adiar o jantar até ter a certeza que tinha mesmo fome. Fui então arranjar comida mas comecei a ficar enjoada e acabei por vomitar tudo. A pressão foi tal que fiquei com uma hemorragia no olho direito e montes de pontinhos vermelhos à volta dos dois olhos.

Mas enfim. Não tenho direito de me queixar. Da primeira vez podia não saber bem no que me metia mas desta vez tinha plena consciência. E se conseguir que corra tudo bem até ao fim, o resto não é nada. São pequenos inconvenientes que vão ser esquecidos de um dia para o outro.

Só faltam 10 semanas.

Entretanto, a encomenda que chegou ontem de manhã era um pré-amplificados para o microfone fabuloso que o Pedro me ofereceu no Natal. Só fizemos uma pequena experiência ontem à noite, mas acho que se vai notar a diferença. Tenho de recuperar a voz, pós-constipação, e fazer umas experiências mais a sério.

3 Comment

  1. Um óptimo ano novo… que este te traga tudo o que desejas!

  2. Bom An Novo para vocês!! 😀
    E já agora, pergunta técnica, qual o pré e o micro? 😉

  3. São ambos Behringer. O microfone é o B-2 Pro e o préamplificador é o Tube Ultragain Mic100.
    Considerando que estava a usar um micro Behringer XM2000 comprado há uns 10 anos, nota-se a diferença.

Deixe uma resposta