Mais um fim de semana comprido

Há algum tempo que os fins de semana servem para arrumar a casa. No fim de semana passado foi a vez de montar finalmente as novas prateleiras da dispensa que já tinhamos comprado antes do Natal. Foi uma óptima ideia porque já não tenho tudo ao monte e torna-se muito mais simples arrumar e encontrar coisas. Até temos uma dispensa grande mas que só tinha umas duas prateleiras a alturas decentes e para baixo nada. Era um desperdício de espaço.

Este sábado fomos ao IKEA porque há imenso tempo que estava a planear comprar estantes novas para a sala, uma vez que as que temos agora já estão a rebentar pelas costuras. E como ainda tenho esperança que as obras se concretizem, comprámos também um novo roupeiro para o hall.

O primeiro incómodo foi não termos reparado que era época de saldos e como tal aquilo estava cheio. Foi uma tarde longa e requereu algum esforço. Esta onda de ser preciso carregar com as caixas até à zona de entregas é um sacrifício, mas enfim, lá se fez. O pior foi perder montes de tempo no piso de cima a escolher o que queríamos  para depois chegar ao armazém e repara que estava esgotado. Apetece logo partir a cara a alguém por nos fazer perder tanto tempo. Acabámos por ter que trazer os móveis noutra cor – sim porque não me estou a ver a voltar lá tão cedo para passar por tudo isto de novo – e mesmo assim não foi possível trazer tudo. Mas em princípio o que falta cabe no carro por isso quando tivermos paciência logo vamos buscar. Como é apenas uma extensão para as estantes não nos impede de montar o resto entretanto.

Depis apanhámos uma hora de transito a voltar para casa, ajudado por um acidente na ponte. Quando finalmente chegámos a casa estivemos a montar as poucas coisas que vieram logo. Passei grande parte da noite a montar caixinhas mas acho que valeu a pena porque tinhamos montes de prateleiras com tralha que ficaram logo com um ar muito mais arrumado.

Agora é esperar que entreguem o resto e que o Pedro tenha tempo para me ajudar a montar as estantes.

No domingo fomos almoçar fora e de tarde resolvi que estava na altura de deitar para o lixo o móvel da máquina de costura que é feio, enorme e está já em bastante mau estado. Considerando que a máquina é de 1991, o que me espanta é que ainda funcione, mas é toda em ferro e estas coisas têm uma certa tendência para durar. Com a ajuda do Pedro desmontámos a máquina que pelos vistos até tem pezinhos e não precisa do móvel para nada, e estivemos a oleá-la. O móvel ficou no mesmo sítio e provavelmente só no próximo fim de semana é que vai efectivamente para o lixo.

O House continua o tratamento dos fungos que parece estar a funcionar. Não começou ainda a melhorar mas pelo menos não parece estar a alastrar e nenhum dos outros gatos tem sintomas. Ele toma o sporanox com a comida sem dar por isso e depois só tenho que lhe por o lamisil na zona afectada, algo que ele nem se parece importar muit. Tenho é de passar o tempo a lavar as mãos com betadine para ver se não apanho aquilo também, mas isso é o menos.

Deixe uma resposta