A estupidez alarmante

Há muito que sei que a zona onde vivo vai ficar um caos com as obras do metro sendo que um dos problemas principais seria, obviamente o estacionamento. A camara fartou-se de insistir que ia garantir lugares de estacionamento para substituir o que iam ser retirados por causa das obras mas sempre duvidei que isso fosse verdade. Tanto quanto sei não criaram um novo parque de estacionamento e o máximo que foi feito terá sido transformar um ou dois dos parques já existentes em parques para pessoas com cartão de residente, não sei bem em que condições – só por umas horas? Pode-se ter o carro lá durante vários dias?

Mas hoje deparei-me com uma coisa ainda mais grave – estão a colocar parquimetro nas pracetas onde anteriormente eram lugares normais de residente. É absolutamente estupido porque não só não aumentaram o número de lugares como estão a reduzir ainda mais aqueles que já existiam e onde não têm de facto de andar a escavar por causa do metro. É que nos lugares de parquimetro os residentes apenas podem estacionar uma ou 3 horas (não sei bem qual é a regra aqui). Se considerarmos que colocaram avisos à entrada da avenida de que a circulação na zona deve ser apenas para transito local durante as obras, para quem são os lugares de parquimetro exactamente? Aquilo que me parece é que a camara, para além de não ter feito qualquer esforço para resolver de facto o problema de estacionamento ainda está a tentar encher os bolsos à custa dos habitantes da zona que não têm culpa de mais nada a não ser de não ter dinheiro para adquirir uma garagem na zona. O que, diga-se de passagem, também não é fácil porque a maior parte dos prédios não têm garagem e nos poucos que têm existe geralmente uma longa lista de espera para encontrar uma garagem disponivel.

Ainda por cima mete nojo porque durante anos os residentes das pracetas não tinham sequer direito a cartão de residente. Só as pessoas que viviam efectivamente na avenida é que tinham esse previlégio. Estão sempre a lixar a vida aos mesmos.
Eu sei que o Pedro é contra, mas com isto tudo começo com vontade de vender o carro e arranjar outro mais tarde se achar que é mesmo preciso.
Para além da questão do estacionamento há mais uma coisa que me irritou fenomenalmente: retiraram os recipientes de reciclagem. De um dia para o outro, sem qualquer espécie de aviso. Anda uma pessoa a perder tempo a separar o lixo para depois ter de deitar tudo fora no mesmo vulgar contentor.

Deixar uma resposta