Análises e obras

Ontem passei a manhã na clínica para fazer análises. Cheguei antes das 8 e só saí de lá quase ao meio dia. A análise da glicémia foi bastante desagradável. O copo de água doce que tenho de beber após tirar sangue em jejum estava muito mal mexido e o granulado doce estava todo no fundo. Foi a primeira vez que me fez impressão beber aquilo. E depois foram 3 horas sem poder engolir mais nada a não ser água e a ser picada, alternadamente em cada braço, de hora a hora. E pior que isso, tinha também de entregar uma amostra de urina a cada hora. Se já e complicado acertar no frasquinho do costume quando não se vê nada para além da barriga, acertar num tubo de ensaio é quase impossível. Comecei com a sensação que deviam ter camaras na casa de banho para poderem gozar com o ridiculo da situação.

Ao fim de duas horas e meia acho que se ouvia o meu estomago na sala toda. Quando finalmente saí de lá foi um alivio. É claro que a minha mãe tinha combinado que me ia buscar e quando saí ainda nem se tinha metido no carro. Típico. Com ela tenho sempre que dizer que é meia hora antes senão nunca aparece a horas. Acabei por ter de esperar na rua, ao frio mas pelo menos aproveitei para comer um pacotinho de bolachas que tinha levado.

Quando a minha mãe finalmente apareceu fomos tomar o pequeno almoço e depois voltei para casa. Estava tão exausta, depois de mais uma noite a dormir mal e uma manhã passada na sala de espera da clínica, que não consegui fazer mais nada até às quatro da tarde do que estar estendida no sofá. Não consegui dormir mas também não tinha energia para mais.

Depois ganhei finalmente coragem para arrumar a cozinha e ver se havia trabalho. Acabei por ficar ao computador até às oito e tal da noite a fazer umas alterações à home do Stec que não estavam a correr muito bem, graças à confusão de directorias do backend. Tenho que começar a pedir manual de instruções aos programadores quando fazem um trabalho porque às vezes é impossível saber onde é que enfiaram os templates que preciso de alterar. Mas acabou por ficar feito.

Hoje de manhã os homens das obras chegaram bastante cedo, por volta das oito e meia, e têm estado a trabalhar non-stop. A porta está quase pronta e já começaram a pintar as paredes. Espero que fique pronto hoje para poder limpar a casa convenientemente e começar finalmente a arrumar tudo no fim de semana. O tempo para arrumações começa a escassear e eu já estou com muito pouca mobilidade.

É claro que a questão do tempo é muito subjectiva. Para umas coisas parece não ser suficiente e para outras parece demorar uma eternidade. Tal como escreve a Ruth Rendell no livro End in Tears, ‘watching paint dry was supposed to be the slowest thing you could do; waiting for a baby to come was slower.’

1 Comment

  1. para a semana tb tenho que ir repetir a analise das 3 horas da glicémia, como o meu pai tem diabetes passam a vida a mandar-me fazê-la apesar de ainda não ter tido nem um unico resultado positivo. para alem de os controlar em casa com a maquineta do meu pai uma ou duas vezes por semana.
    já começo a ficar mto cansada de tanta analise… e o ficar em jejum custa-me cada x mais e tens mta razão qt ao xixis…. enfim…

Deixe uma resposta