Mais um contribuinte

Fui hoje às finanças inscrever o Tiago como contribuinte para lhe poder abrir uma conta bancária. Já se sabe que hoje em dia é preciso começar logo a poupar, nem que seja para a universidade, e assim pretendemos fazer. Vou amanhã de manhã ao banco tratar do resto.

É um bocado estranho ir inscrever um bebé com pouco mais de um mês nas finanças. Não faz muito sentido. Mas os bancos, apesar de terem contas especificas para bebé, exigem esse passo e acho importante que tenha logo uma conta em nome dele para não haver tentações se alguma vez ficarmos com pouco dinheiro. Assim naquele ninguém mexe durante os próximos 18 anos.

Esta noite foi mais calma que a anterior e até consegui levantar-me às nove da manhã sem ficar a morrer de sono. Ele passou a noite anterior e o dia de ontem cheio de cólicas outra vez. E começou a parecer que a noite ia ser igual à anterior. Felizmente, depois de o levar para a sala às onze para o alimentar e de brincar um bocado com ele e deitá-lo de barrigar para baixo para fazer exercício, ele começou a ficar cansado e acabou por adormecer. O exercício fez-lhe tão bem que dormiu 3 horas de seguida em vez das duas do costume. O que quer dizer que eu também consegui dormir da meia noite às 3 e acordar já bastante menos exausta. Depois voltei a adormece-lo antes de o por na cama novamente e aguentou-se até às 6.

Na verdade há dias em que ele tem uns horários tão certos que nem preciso olhar para o relógio para saber que horas são. Ele chora à meia noite, 3, 6 e 9 da manhã. De tal forma que nos dias em que passa da hora eu já acordo naturalmente e acabo por ter que ir certificar-me que está tudo bem 🙂

Os dias estão a ficar bastante mais quentes de repente e isso implica um ajuste rápido à quantidade de roupa que tenho de lhe vestir. Estou tão habituada a preocupar-me com o facto dele ter frio que agora custa a adaptar-me ao facto de ter calor e já não ser preciso andar enrolado numa manta.

A pele da cara parece estar muito melhor, graças ao creme de cortisona e de resto é mesmo só uma questão de aguentar mais uns dois meses de cólicas.

Ontem, com ajuda do Pedro e do meu irmão, resolveu-se finalmente o problema que tinha surgido de trabalho. Felizmente foi só substituir a CSS e não foi preciso fazer mais nada. Decididamente CSS veio facilitar imenso a vida dos designers. E aquele site nem sequer usa CSS ao nível a que o podia fazer – ainda usa tabelas em vez de containers, por exemplo. Mas foi feito em 2004, altura em que eu ainda estava muito no inicio da aprendizagem de CSS e em que nem os browsers permitiam certas coisas que dão para fazer agora. Se bem que agora tenho tido pouca prática e estou novamente desactualizada. Felizmente tenho o Pedro para me ajudar quando tenho alguma dúvida.

Os gatinhos continuam alegremente espalhados pela casa, o que tem reduzido o número de lutas entre eles. O downside é que agora que têm novamente acesso a plantas andam a vomitar bocados de folhas pelos tapetes. É daquelas coisas que não compreendo – porque raio é que tem de ser no tapete? Será que o gato pensa ‘já que tenho de vomitar que seja em conforto’?

E acho piada o facto do House estar constantemente ao pé do carrinho do Tiago, como se estivesse de guarda. Farta-se de se roçar nas rodas e dorme encostado a elas. Acho que estava com saudades dos cheiros da rua.

2 Comment

  1. Olha os meus gatos tb só vomitam em cima de tapetes ou pior ainda em cima das camas. Adoram comer-me as minhas queridas plantas.
    Tenho que deixar as portas dos quartos sempre fechadas antes de ir para o trabalho.

    Quanto a gatos perto de bebés, os meus dois filhos, hj um com 16 e outra com 12, sempre foi tranquilo com os gatos, parecia que queriam sempre guardá-los.

    Um dia tinha deitado o Rafa em cima da minha cama de barriguinha para baixo e fui dar com um dos gatos deitado em cima das costas dele, a dormirem tranquilos os dois.
    Claro que eu apanhei um susto.

    Outras vezes um deles dormia em cima da cómoda que tinha no meu quarto mesmo em frente da caminha do bebé.
    Parecia que estava sempre de vigiar e a tomar conta.
    O Tiago tá muito lindo. Parabéns!

  2. As interacções felino/bebé também foram bastante pacíficas aqui em casa… até que o Pedro começou a andar. A partir daí, os pobres gatos quase não tinham descanso com ele sempre a correr atrás deles. Agora acalmou um pouquinho (muito pouquinho). Ainda continua a chatear os gatos 😉

Deixe uma resposta