Vontade de estrangular um gato

Sinceramente nunca estive tão perto de querer efectivamente estrangular um dos meus gatos como esta manhã.

Depois de descobrir a Buffy no cesto da roupa suja a roer os meus collants retirei-o dali limitando o contacto dos gatos com a roupa. Mas, como a varanda onde eles dormem é o local de tratamento de roupa, onde estão as máquinas e as cordas, não posso fazer mais. Ora hoje de manhã quando entrei na cozinha vi a Buffy a fugir muito rapidamente da varanda e qualquer coisa a cair da corda. Ela conseguiu voar de cima da estante e arrancar da corda um top de seda que eu tinha acabado de comprar e que ela destruiu completamente. Aquilo ficou com mais furos do que um passador.

Já tive uma gata que comia papel e me destruiu completamente um poster que conseguiu arrancar da parede, já tive uma gata que gostava de dar patadinhas nos snow globes que eu tinha em exposição da sala e partiu o que eu trouxe de Londres e muitas outras manias de muitos outros gatos. Mas hoje, por qualquer razão ouvi um ‘snap’ mental e fiquei absolutamente furiosa. Depois de perseguir a gata pela cozinha aos gritos telefonei ao Pedro para me ajudar a acalmar. Depois respirei fundo e fui dar com ela novamente em cima da estante muito encolhida e cheia de medo. E apesar de continuar a imaginar cenários violentos lá lhe fiz umas festinhas para ela não ficar com medo de mim nem decidir fazer pior como vingança.

Decididamente temos gatos a mais.

4 Comment

  1. como me revejo no teu post! eu tenho dois gatos! e o mais novo é um destruidor e roedor de todo o tipo de coisas. Já me destruiu sofás, cadeiras, molduras, sapatos, cintos, e mais recentemente, os ímans que estão colados na porta do frigorífico e que trazemos das nossas viagens pelo mundo fora, e o meu bonsai que não resistiu à segunda investida! roeu-lhe as folhas todas e tirou-lhe toda a terra do vaso. Foi demais para o pobre que já se encontrava em recuperação de uma outra tentativa de destruição felina! também tenho ataques de fúria como os teus, mas depois acabo sempre por me acalmar e lá lhe perdoar… embora muitas vezes, a custo!

  2. Aiiiiiii os gatos!
    O meu está a ficar velhote e só faz porcaria.
    Chichi no sofá, um deles nunca mais consegui tirar o cheiro. Um puff de cabedal enorme que a minha mãe tinha trazido da ìndia.
    Come as plantas todas. A erva que semei só serve pra dormir.
    Vomitar em cima das camas, pq deve achar que as nossas camas servem pra vomitar. Porque no chão não.
    Uffaaaaaaaaaaa. Mas fazer o quê gosto dele. kkkkkk.
    Se ralho com ele os meus filhos ralham comigo. É um pega e foge.

  3. Eu tenho uma gata emprestada que é um amor. Menos quando estou ao computador, que é quando teima que quer “mimos”. Não sai da minha frente enquanto eu não largar as mãos do teclado! 😛

  4. Isso parece ser comum. Os nossos gatos também têm uma atracção especial por passear pela mesa quando estou a trabalhar. O Jones chega mesmo a deitar-se em cima do teclado e a Buffy senta-se na mesa e fica a seguir o cursos no ocran. Estranhamente isso não acontece quando estou no portátil. Porque será?

Deixe uma resposta