A saga das encomendas

Resolvi recentemente começar à procura de sites internacionais que vendam contas a preços decentes para poder fazer uma encomenda a sério. Quando finalmente encontrei um andei dias a adicionar e retirar coisas do shopping cart até decidir finalmente fazer a encomenda. No domingo, quando decidi ‘é hoje’ o shopping cart desapareceu sem razão aparente. Fiquei bastante irritada e com a sensação que tinha perdido montes de tempo para nada. Enviei um mail e na segunda feira já estava tudo a funcionar outra vez. Mas depois do tempo e agonia desperdiçados em decidir gastar uma quantia verdadeiramente obscena em pedrinhas para fazer coisas que posso nunca vender a ninguém, quando chegou a altura de fazer o pagamento não consegui porque o banco tem um limite para transferencias internacionais e é preciso pedir código e mais não sei o quê para segurança adicional. Eu compreendo e até agradeço que o banco não deixe alguém, que por qualquer motivo tenha conseguido adquirir a minha password, transferir todo o meu dinheiro para fora da conta, mas devia haver um método mais rápido. É que só tenho alguns dias para efectuar o pagamento antes de cancelarem tudo e não me apetece ter de começar do principio.

É claro que posso sempre sair de casa e ir ao banco fisico em vez d tentar tratar disto online, mas o Tiago anda cada vez mais chato quando saio com ele sem o carrinho, especialmente se ficar parada muito tempo – é como os tubarões, só está bem em movimento. Por isso, passar meia hora ou mais sentada a uma secretária com ele ao colo – porque a nossa gestora de conta demora uma eternidade a fazer as coisas – para me fazerem uma transferencia que faço em casa em cinco minutos parece-me um enorme desperdicio de tempo e paciência.

Entretanto fiz outra encomenda, desta vez de feltro, de um site português. Depois de esperar que confirmassem o pagamento a encomenda passou para ‘em processamento’ durante dois dias antes de mandarem um mail a dizer que não têm duas das coisas que encomendei e perguntam se quero cancelar a encomenda por causa disso. Ou seja, depois de vários dias voltam para stand-by até eu responder. Oh well. Quando penso que se tiver uma encomenda de um boneco que não está feito faço todos os possiveis por terminá-lo no próprio dia para as pessoas não terem de ficar à espera espanta-me o quanto estes sites demoram a processar as coisas. Será que têm muitas encomendas e uma só pessoa a tratar disso? Ou se calhar sou só eu que me preocupo demais.

E mudando de assunto, as cólicas do Tiago parecem ter acabado. Tinha lido que costuma melhorar aos 3 meses e de facto assim foi. O que seria óptimo se não tivesse começado outro problema – agora anda entupido: só faz cocó de 3 em 3 dias e geralmente só com ajuda. Depois de termos de lhe dar microlax umas duas vezes começámos a dar-lhe leite de magnésia todas as noites e mesmo assim não parece estar a ser 100% eficaz já que ontem foi mais um dia inteiro sem fraldas sujas. É claro que, apesar de já não ter a barriga toda inchada, ele continua a queixar-se ocasionalmente, mas mesmo assim não é tão mau como era. E como já dorme durante a noite andamos um pouco mais descansados.

Ou melhor, andariamos um pouco mais descansados se não fosse o facto do nosso super caro colchão de latex estar demasiado mole, excepto no meio onde não dorme ninguém, e nos fazer acordar todas as manhãs com uma bruta or de costas. Temos de ir comprar um colchão mais firme mas ainda não decidimos qual. Não gostamos de colchões de molas e tenho medo que os de espuma venham a ter o mesmo problema. O Pedro queria um de tempur mas as nossas almofadas são de tempur e apesar de eu ter comprado a XL, porque tenho os ombros largos e o pescoço comprido e as almofadas normais são muito baixas para mim, com o uso acaba por ficar espalmada e não mantém a altura que devia ter. Tenho receio que aconteça o mesmo ao colchão e fiquemos exactamente com o mesmo problema. Já chegámos à conclusão que um colchão com camadas de diversos materiais é o ideal mas falta decidir qual e onde comprar. E entretanto vamos ficando cada vez mais partidos.

Voltando ao Tiago, que continua muito conversador e sorridente. Já se começa a apoiar nos pés bastante mais tempo, já passa montes de tempo sentado sem se chatear (apoiado, claro) e já acerta com a mão na boca em quase todas as tentativas. Até aqui passava o tempo a bater na própria cara mas começa a ter muito mais controlo dos bracinhos.

Continuo a conversar com ele sempre que está acordado e a colocar-lhe diversos bonecos ao alcance das mão e ocasionalmente já tenta levar um à boca – é agora que começa o cuidado de manter as coisas fora do alcance dele.

També já estive com ele ao colo a mostrar-lhe um daqueles livros para bebés com ilustrações de frutas e ele estava muito interessado a olhar para os bonecos. Os livros são supostamente para um ano mas acho parvoice não tentar habituá-lo antes. Ele pode não perceber nada mas vai mexendo e olhando para as ilustrações e não cresce a pensar que só existe televisão.

Aliás, continuamos a tentar evitar que ele veja televisão. Vai ouvindo e muitas vezes reage ao som e começa a tentar falar mas está geralmente virado no sentido contrário. Só que ocasionalmente, quando lhe pego ao colo com a televisão ligada, lá fica ele muito interessado a olhar. O que quer dizer que não posso ver CSI com ele ao colo 🙂

Recentemente fui comprar Fimo. Andava a fazer umas coisas com biscuit mas aquilo irrita-me porque seca muito depressa e mesmo fechado na embalagem original ao fim de uns tempos ganha bolor e vai metade para o lixo.

O Fimo fica molinho mais tempo e até se pode chegar no dia seguinte e começar de novo. Para além disso tem cores muito mais vivas de que gosto bastante. Comecei a fazer uns esboços de coisas que quero fazer e ontem à noite comecei finalmente. É claro que não avancei muito porque o Tiago acaba de precisar de atenção, mesmo com o paizinho em casa, mas espero poder fazer mais hoje. Não posso é soltar os gatos enquanto stiver a trabalhar com aquilo porque senão já sei que não chega ao forno.

1 Comment

  1. os meus pais compraram ha uns 3 anos um colchão Tempur, e estão muito satisfeitos. A minha mãe tinha grandes problemas de coluna que não a deixavam dormir, e desde que dorme neste nunca mais teve essas dores…

    quanto ao que falaste sobre a almofada também concordo… porque as almofadas do tal colchão ficaram para mim que eles não gostam… e eu adoro… mas a minha realmente já não tem a firmeza que tinha no início… mas também suponho que o material no interior não seja exactamente igual ao colchão, já o que o colchão não é nada mole e mesmo fazendo força ele não dá de si como a almofada…

    comparativamente com outros tipos de colchão, o que eu tenho agora na minha cama (que era o dos meus pais antigo) é muito bom, é mais rijo (bastante mais) que o Tempur, mas é ortopédico e para mim também fez maravilhas já que o meu anterior era horrível e volta e meia acordava com torcicolos e coisas do género. Este é “Molaflex Macsi4″… é uma questão de experimentarem 🙂

Deixar uma resposta