Malditas obras do metro

Ontem de manhã começou logo o barulho às sete e meia da manhã com os cilindros de alisar a estrada a fazer uma vibração tal que os vidros e os ouvidos pareciam prestes a rebentar. O Tiago estava sempre a acordar e nós também, ainda por cima mesmo no principio das férias do Pedro.

Hoje continuam os cilindros e para fazer coro temos também vizinhos que parecem estar sempre a martelar, serrar ou furar qualquer coisa, dia, noite e fins de semana. Resolveram ligar o berbequim exactamente quando o Tiago tinha acabado de adormecer e agora está para ali todo rabugento, cheio de sono, e nunca mais adormece outra vez. É uma daquelas situações em que quanto mais o tento distrair mais irritado ele vai ficando e acabo por ter que o deixar chorar uns cinco minutos até se cansar e adormecer. Como ainda por cima nunca se habituou à chucha, nem sequer tem essa fonte de conforto, pobre criatura. Eu bem tento mas ele nunca aguenta aquilo na boca mais de 10 segundos.

Hoje vamos com o Tiago ao pediatra, à consulta dos 4 meses. Segundo as nossas contas, e mesmo só por comparação com ouros bebés que vemos por aí e que são obviamente mais velhos, ele está enorme. Tem crescido em altura de uma forma inacreditável, de maneira que, apesar decontinuar a aumentar bem de peso, até parece mais magrinho porque temos que apertar mais a fralda. Para acompanhar esse crescimento começou a acordar outra vez durante a noite para comer e durante o dia chega a querer mamar de hora a hora. A nossa aposta antes da pesagem oficial é de 67cm e 6,400kg. Logo se vê por quanto errámos.

4 Comment

  1. oh, o meu tb está assim – com a devida proporção q só para a semana é que fará os 2 meses – a parecer magrinho por ser, ou estar a ficar, tão comprido. nasceu com 47cm e já vai com 61 😐
    não sei que lhe vestir e as roupas que tinha comprado eram a contar com um verão menos esquisofrénico que este.. enfim.. 😀

  2. Quanto ao barulho…está-me cá a parecer que qualquer dia ainda mudam de casa, não?

  3. Não vamos mudar de casa antes de acabarem as obras do metro porque não conseguiriamos vender o apartamento com a rua nestas condições, pelo menos pelo preço que pagámos por ele. Mas há algum tempo que queria começar a ver a opção de uma casinha com jardim ou pelo menos com um terraço, mas financeiramente é complicado.

  4. Pelo que sei, as casas com algum quintal, jardim ou ainda terraço, são todas um balúrdio quer no vosso concelho que no Seixal. Eu mudei-me para o concelho de Sesimbra (Quinta do Conde) fez esta semana três anos, exactamente para ter uma moradia que não fosse muito cara e que ainda assim se inserisse numa zona com alguma acessibilidade, uma vez que o combóio tem paragem em Coina o que já não é mau. Em Azeitão os preços já são bem mais elevados e Palmela também continua cara e pouco acessível…

Deixe uma resposta