O Tiago já se senta sozinho

Pois é. Já chegou a mais uma fase de desenvolvimento, o rapaz. Já consegue ficar sentado sem aopoio durante uns segundos. Depois olha para o lado ou começa a arquear as costas para trás e perde o equilibrio, mas o skill já lá está e daqui para a frente é só treino.

Devo dizer que estavamos ansiosamente à espera desta fase para ver se conseguimos finalmente parar de lhe dar banho no quarto porque é uma chatice ter que carregar com a banheira que pesa bastante e desde que o Tiago começou a achar piada a chapinhar na água, fica tudo encharcado.

Isto também quer dizer que precisamos mesmo de lhe comprar o parque para ele poder ter um sítio para treinar sentar-se e poder cair sem bater em nada que o possa magoar. Actualmente levo-o para a minha cama que é a maior área almofadada da casa e pode cair e rebolar à vontade mas se preciso de ir a algum lado tenho que o levar comigo para não cair da cama abaixo, o que é um bocado incómodo.

A grande luta do momento é a comida. Uns dias come sem problemas, especialmente se for o pai a dar-lhe a sopa (tem muito mais jeito que eu para fazer caretas e vozes giras) mas geralmente é uma fita desgraçada. Se há uma coisa que detestava quando era miúda era que me obrigassem a comer uma coisa que não gostava e tive que comer coisas que ainda hoje me dá volta ao estômago só de pensar nisso – mioleira, colelhos que no dia anterior estavam vivos e aos quais tinha feito festas e dado comida, enfim, as coisas que se fazem às crianças – e por isso odeio er o Tiago a chorar e a espernear porque não quer a sopa ou a banana esmagada ou seja o que for. Tento insistir o mais que consigo mas não tenho personalidade para isso e cada vez que chega a hora de lhe dar a sopa fico montes de tempo a ver se consigo arranjar alguma desculpa para adiar. É um bocado triste, eu sei.

Mas isto só me faz pensar cada vez mais nas pessoas que optam por não amamentar. Não estou a falar das pessoas que não conseguem, que não têm leite suficiente ou que têm algum problema de saude que o impeça, mas simplesmente aquelas pessoas que por escolha propria resolvem ue a criança está melhor com biberon. É claro que isso quer dizer que o bebé pode ser alimentado por outras pessoas, o que dá montes de jeito mas por outro lado demora muito mais tempo a preparar a comida. Se eu tivesse de me levantar às 3 da manhã e ir ferver água, etc, acho que já não estava aqui. Amamentar é acima de tudo muito prático quando é a mãe a principal responsável por tomar conta da criança e o desmame está-me a custar porque agora passo mais tempo a preparar comida e isso só vai piorar.

Quando ele for mais crescido e comer o mesmo que toda a gente tudo bem, mas agora só sei que ele tem fome porque chora. E em vez de lhe dar de mamar tenho de ir para a cozinha aquecer sopa, preparar papa, ralar fruta ou seja o que for, enquanto ele fica a chorar. E depois disso tudo ele recusa-se a comer e eu fico completamente de rastos e coberta de nodoas. E agora é só uma ou duas vezes por dia. Nem quero pensar como vei ser quando todas as refeições forem assim. Tenho a impressão que vou ter um miudo muito magrinho.

7 Comment

  1. Ana Paula Miraldo says: Responder

    Olá, há já algum tempo que leio o teu blog e acompanho o crescimento do teu menino. Eu tenho um com 3 anos. É verdade que vais muito tempo a preparar comida. Qt à sopa, practical tip, fazes sopa e congelas, believe me, poupas mt tempo. Só não percebi qd dizes que só te apercebes que ele tem fome qd chora, pq o Diogo tinha horas para comer, leite de manhã+leite ou iogurte a meio da manhã, sopa ao almoço, papa à tarde, sopa à noite e leite ao deitar (coisa que ele deixou de fazer mt cedo, tipo 8 meses, pq não acordava e a pediatra disse, leave him be, se ele quiser, ele acorda). Se seguires algo do género, tendo em conta os horários de cada criança, nem tds são iguais, acaba por ser quase impossível ele ter fome e chegar a esse ponto. O meu filho, por exemplo, deixou de fazer a sesta a meio da tarde e a meio da manhã mt cedo. A dada altura desisti, pq o tempo que demorava a adormecê-lo, lá ia a sesta. Por isso, tomei uma decisão mantê-lo acordado e só fazer uma sesta por dia, resultado, passou a dormir melhor e por mais tempo, ainda hj faz uma sesta de 2 horas, duas horas e meia. Com isto quero dizer que cada criança é um caso, mas esse da comida, fala com o pediatra, he will guide you through e esclarece-te.

    Um abraço e tudo de bom para vcs os três.

  2. Até agora ainda não fiz sopa. O Pedro tentou umas duas vezes mas não correu muito bem e a partir daí a minha sogra tem trazido uma caixinha de sopa para o neto todas as semanas – é a vantagem de ter uma sogra simpática.

    Quanto à rotina alimentar que descreves, não é um bocado estruturada demais para um bebé de 5 meses? Acho que deves estar a falar de uma criança mais crescida porque com esta idade os horários são ainda um bocado imprevisiveis. O Tiago às vezes ainda tem fome de duas em duas horas, outras vezes passam quatro e nada. E se lhe tento dar comida ‘porque está na hora’ e ele não tem fome, recusa-se a comer.

    Isso de criar horários de refeição é muito bonito mas tem de ir com o tempo e não é algo que se possa forçar nesta idade. Ainda estou na fase de ficar muito feliz porque ele dormiu mais uma noite inteira.

  3. Ana Paula Miraldo says: Responder

    Tens razão, varia consoante a criança, mas foi estruturado pela pediatra e com as recomendações dela. Claro que se ele se deitasse mais tarde ou coisa assim, eu não seguia à risca. O Gab começou a comer a sopa e a papa por volta dos 5 meses, 5 meses e meio. Quanto à sopa, vais ver que depressa lhe apanhas o jeito, pq é uma questão de hábito e como inicialmente, os legumes são quase sempre os mesmos, é ainda mais fácil. Vais ver que é uma questão de hang in there.

    Um abraço.

  4. Eu também acho que não se deve insistir muito para que comam…só torna a refeição numa hora de suplício!

  5. oh 🙁
    eu penso que por dares de mamar é que inconscientemente nunca deste muita atenção aos sinais, tinhas sempre o leite pronto para ele, agora aos poucos vais-te apercebendo melhor de qd é que ele tem fome.
    Eu nunca tive leite (durante a cesariana fui tb operada aos ovários, tive problemas e ele nunca subiu) e no inicio tb me baralhava e stressava de o ver chorar enquanto demorava mil anos para fazer um biberon. agora tudo isso já lá vai, no principio tinha o biberon em banho maria para manter a temperatura para lhe dar assim que ele quisesse, qd ele se habituou fixou-se num horario mais ou menos rigido: de 4 em 4 horas mais ou menos meia hora, e eu já me habituei aos seus pequenos sinais. agora tenho um termo com a água sempre quente, tb é muito util para a papa ou mesmo até para sair de casa. tb podes por a sopa num termo, há uns da chicco muito porreiros, têm duas tigelinhas lá dentro, assim terás sempre duas doses de sopa prontas 😉

  6. Eu também acredito na vantagem dos horários. Tenho uma bebé com 5 meses. Com ela faço assim: bebe o biberão às 6h, papa láctea às 10h30, sopa e fruta pelas 13h30, biberão pelas 17h e o último biberão às 20h. Claro que há variações mas este horário é a base. Ontem por exemplo comeu pela última vez às 21h30. Umas vezes come tudo outras vezes pouco…e os dias correm lindamente sem choros.
    Com o meu filho mais velho que tem 3 anos também tinha uma rotina parecida embora fosse tudo mais complicado porque ele quase não dormia de noite e também dormia pouco de dia e era tudo mais cansativo mas acho que o que me salvava era ter um horário no meio do caos desses dias.

  7. Olá boa noite, a minha bébé bebe o 1º biberon oelas 10h30 ( quando acorda ) depois come a sopa e fruta pelas 14h00 , a papa toma pelas 18h30 / 19h00 e o ultimo biberon pelas 23h00 e depois dorme a noite toda descansado, pode variar um pouco mas é quase sempre assim todos os dias!

Deixe uma resposta