Desenvolvimento e preferencias

Começa finalmente a ser possivel ver quais as preferencias alimentares do Tiago. É claro que isso vai mudar à medida que ele cresce, mas acho giro ir apontando quais são a cada idade.

De momento, com onze meses, o Tiago gosta bastante de feijão verde e é a primeira coisa que come quando lhe ponho o prato à frente. Até vai tirando outros bocados de comida, que deita fora imediatamente, até chegar a um bocado de feijão verde.

Também gosta de massa mas acho que é mais pelo valor de entretenimento. Come bem tanto peixe como carne mas já não gosta da carne picada misturada com batata. Prefere a carne cortada em bocados pequenos mas que dê para mastigar. Como só tem dentes à frente começou a mastigar com eles, o que dá umas caretas muito giras. E não gosta de cenoura. Inicialmente era o que comia melhor, acho que por ser colorido, mas agora limita-se a esborrachar a cenoura na mão e deitar para o chão. Felizmente temos duas gatas sempre de serviço a comer tudo o que cai.

Continua a comer bem a fruta mas não consigo dizer se há uma fruta especifica que goste mais porque normalmente são várias coisas misturadas. Também é grande fã da sopa de feijão da minha sogra. Fecha os olhos, abre a boca e desata a espernear enquanto espera pela colherada. Para um miúdo a quem normalmente era preciso enganar para comer uma colher de sopa, isto é um grande avanço.

Em resumo, de momento a alimentação vai bastante bem. É uma junção de auto-alimentação com umas colheradas dadas por nós e o Tiago já percebeu para que serve a colher mas só a usa se eu a carregar de comida primeiro porque essa parte ele ainda não consegue fazer.

De resto, o desenvolvimento está a decorrer normalmente. O uso das mãos está cada vez mais refinado e o Tiago diverte-se a por coisas dentro de outras coisas. Já conseguiu algumas vezes colocar copinhos com formas (quadrado, triangular, etc) na tampa do balde recortada para essas formas, mas como isso dá muito trabalho e ele é um miúdo esperto, prefere tirar a tampa do balde, colocar a peça lá dentro sem passar pela tampa e voltar a tentar colocar a tampa no balde. Ou seja, já percebeu o objectivo mas não está muito interessado em lidar com a frustração de tentar uma tarefa que pode ainda não conseguir concretizar.

Este tipo de decisões dizem muito do desenvolvimento mental. Ele está a começar a raciocinar e a resolver problemas em vez de se limitar a reagir às coisas e é muito giro ver isso a acontecer.

Também já carrega no botão para abrir a tampa do leitor de cds, tira o cd e volta a mete-lo no sítio (depois de o esfregar no chão umas quantas vezes para ter a certeza que nunca mais volta a tocar, como é obvio) e fecha a tampa.

E já é também bastante óbvio que ele compreende uma série de palavras e comandos. Já consigo evitar que ele suba para cima da passadeira simplesmente falando com ele. É claro que isso não funciona sempre e por vezes ele prefere usar a técnica da birra quando é contrariado. Vamos lá ver quanto tempo dura essa fase até ele perceber que não funciona.

Fica fascinado com o comando da televisão e a técnica de lhe dar um outro comando sem pilhas para ele brincar já não funciona. É mesmo aquele que ele quer.

Quanto aos dentes, anda a experimentá-los mordendo o móvel da TV que já tem uma série de marcas de dentes. Também adora comer papel e uma caixa preta de cartão do IKEA que tenho debaixo da minha mesa já está toda ratada. Também gosta de amarrotar papel por isso só lhe posso dar livros de cartão ou tecido porque ele destroi os livros normais em 30 segundos. Gostava muito que esta fase do papel passasse…

Aquilo em que ele estará eventualmente mais atrasado é a falar mas não me preocupa muito. Estou a começar a conseguir comunicar com ele e vou insistindo nos nomes dos objectos com que ele lida diariamente por isso um dia destes, quando lhe apetecer, começará a falar.

Deixar uma resposta