Fim de semana cansativo

Sábado acordei com um lábio ferido do cieiro, outro inchado do herpes e com a certeza de estar brutalmente constipada. Como se isso não bastasse, passado pouco tempo faltou a luz. Exactamente na altura em que nos preparávamos para sair para um dia bastante ambicioso. Foi então preciso descer a pé, eu com o Tiago ao colo e o Pedro com o carrinho às costas. Quando chegámos finalmente lá abaixo, com a ajuda de uma lanterna, estava uma senhora presa no elevador, mesmo naquele espaço entre o r/c e o primeiro andar que é completamente tapado por uma parede. Coitada. Devo confessar que por muito horrível que isso seja não consegui evitar um pequeno instante de ‘ainda bem que o dia não me está a correr mal só a mim’.

Apesar de todos os sinais de que este não ia ser um dia fácil, metemo-nos no carro e fomos até ao IKEA para ver se era desta que conseguiamos finalmente comprar a mesa e a cadeira para o Tiago. Já tinhamos tentado no domingo passado mas só quando chegámos lá é que nos lembrámos que estava fechado ao domingo. Ainda tenho que descobrir quem foi a bestinha que aprovou essa lei das grandes superficies fecharem ao domingo para lhe meter uma bomba no carro (nota mental: aprender a fazer bombas).

É claro que depois disto tudo não havia a mesa que queriamos e tivemos que trazer outra, muito maior, que lhe ocupa metade do quarto. Mas tudo bem. O Tiago já começou a reagir mal quando entramos numa loja com brinquedos. Quer mexer em tudo e quando lhe pego para o levar embora desata a fazer uma birra tremenda e estica os braços para cima para ser mais escorregadio e dificil de pegar. Foi o que aconteceu no IKEA. Tirei-o do carrinho para o sentar na cadeirq que queriamos comprar para ver se era muito grande para ele. Só que ele gostou tanto de estar sentado que não se queria ir embora. Nem quero imaginar como vai ser daqui a um ano, quando ele já conseguir sair disparado a gritar ‘não!’.

Quando regressámos a Almada fomos comprar bilhetes para o cinema e comer qualquer coisa. Depois voltámos para casa para dar o almoço ao Tiago e deitá-lo para a sesta. Quando chegou a hora tivemos que o acordar mas como já tinha dormido duas horas estava bem disposto. Deixámos o Tiago com os meus sogros e fomos ao cinema pela primeira vez desde o Stardust.

Fomos ver o Iron Man, filme escolhido pelo Pedro, claro. Mas apesar de não conhecer o personagem ou a história até gostei razoavelmente do filme. O Robert Downey Jr. é perfeito nestes papeis sarcásticos e sacanas e o filme avança a uma velocidade suficientemente lenta para mostrar o desenvolvimento da personagem em vez de saltar logo para montes de cenas de pancada e tiros que acabam por ser um boçejo. As cenas do desenvolvimento do fato são as mais giras, com bastantes momentos de humor. A luta entre os dois homens de ferro no final (sendo que um deles é brutalmente grande o que não faz sentido nenhum se aquilo é suposto ser um fato mas isto é um comic e por isso há que deixar o cérebro à porta) é a cena obrigatória para rapazes de 12 anos e já não me diz grande coisa.

Depois do filme ainda fomos ao supermercado fazer umas compras essenciais e depois fomos buscar o Tiago.

No domingo eu estava completamente destruída. Entre a constipação, que no segundo dia é sempre pior, e o cansaço do dia anterior, acho que tinha conseguido dormir o dia todo se pudesse.

Em vez disso tivemos almoço em casa dos meus sogros. Custou-me um bocado e estive calada grande parte do tempo porque estava a fazer um esforço enorme por me manter vertical, mas acabou por nem ser assim tão mau porque o Tiago esteve entretido com as pessoas e os cães e não foi preciso estar eu a fazer aquele sacrificio extra de fazer de conta que estava feliz e contente e andar a correr atrás dele pelo chão.

Quando voltámos para casa passei o resto da tarde a tentar descansar, sem grande sucesso. Entre o barulho dos vizinhos, do cão do lado, das obras na rua, dos alarmes ocasionais entre outros típicos sons citadinos, não é possível descansar durante o dia. À noite gastei inutilmente as minhas últimas energias com o jantar do Tiago que ele vomitou imediatamente a seguir. Também está constipado e quando fica com o nariz entupido começa a respirar pela boca o que não é compativel com comer. Aspirou um bocado de cogumelo ou uma ervilha e veio tudo fora.

O Pedro acabou por conseguir voltar a dar-lhe sopa e fruta e depois do esforço extra de lhe dar banho (desde que aprendeu que é giro chapinhar na água ficamos todos encharcados) e vestir o pijama (que hoje em dia é o mesmo que levantar halteres porque o miúdo passa o tempo a tentar fugir e tenho que lhe pegar e traze-lo de volta a cada peça de vestuário) consegui finalmente comer e ir para a cama.

E assim começa outra semana…

Deixar uma resposta