É tão giro…

… ver o Tiago a andar!

Afinal não demorou muito tempo a habituar-se. Em menos de uma semana começou a andar mais do que a gatinhar e agora é ele que vai buscar os sapatos e pede para os calçar.

E começou a usar qualquer coisa como telefone – comando da tv, sapato, urso de peluche… Encosta à orelha e diz ‘bye-bye’.

O que me leva à questão da fala que se vai desenvolvendo muito devagarinho. Percebe tudo muito bem mas não é muito falador. O que tem mais piada é que está a ficar verdadeiramente bilingue, graças aos brinquedos da chicco (que estão sempre ligados para inglês porque a voz portuguesa irrita-me) e ao Baby First TV (está a ficar viciado na TV e já reclama quando desligo). Quando ele nasceu eu falava com ele quase exclusivamente em inglês e li-lhe diversos livros em inglês. Só quando ele começou a emitir sons é que achei melhor começar a insistir no português.

Tudo isto para dizer que as primeiras palavras do Tiago (que podemos comprovar que ele sabe o que está a dizer e não são meros sons ao acaso) são ‘olá’ e ‘bye-bye’. É mesmo fifty-fifty 🙂

É claro que isto de não saber em que lingua é que ele está a tentar falar tem algumas complicações. Quando ele aponta para a bola e diz ‘bol’ estará a dizer a palavra incompleta em portugues ou a dizer ‘ball’?

O mesmo para coisas como o urso de peluche. Ele aponta e diz ‘ba’. Como está numa fase em que chama ‘ba’ a tudo não ligo muito e repito ‘urso’. Mas se ele está a tentar dizer ‘bear’ é capaz de ser confuso.

Também não costuma dizer ‘papá’ muito frequentemente. Aponta para o pai e diz ‘dada’, o que é mais uma vez a versão inglesa que depois resulta no ‘daddy’ ou ‘dad’. Se calhar ‘papá’ é demasiado parecido com ‘papa’.

Mas gostava imenso que ele falasse mais, nem que fosse só a fazer sons ao acaso. É que para passar os dias sozinha com uma criatura muda bastavam os gatos 🙂

Hoje fomos ao Pediatra para a consulta dos 15 meses. Ele começou a chorar assim que entrou no consultório e não parou até sairmos da clínica. Coitado. Este mês vai sofrer. A seguir são as vacinas e depois mais uma consulta na creche.

Mas está tudo bem, continua a crescer bem – já tem 82 cm de altura e 10kg e 80 gramas – e espero que não tenha apanhado o que quer que seja que tinha o miúdo que estava a tossir sem parar na sala de espera. No entanto já me passou aquela dose de excessiva protecção em relação às doenças. Ele já é crescidinho por isso se adoecer paciência. é chato mas aguenta-se.

A agitação da manhã foi tal que almoçou muito mal e adormeceu no meu colo antes de ter tempo de o por na cama. Geralmente é só gritos e pontapés para ir dormir a sesta.

3 Comment

  1. Olá!
    Acho interessante que tentes implementar no teu filho uma segunda língua desde cedo, especialmente sendo tu e o teu marido portugueses. Cá em casa isso ocorreu naturalmente uma vez que, eu e o meu marido falamos sempre em Inglês um com o outro e, as crianças, não tiveram outro remédio senão aprender. Alerto-te para o facto de, as crianças bilingues demorarem mais tempo a falar. Os mecanismos da linguagem estão a ser criados desde o nascimento e, a multiplicar por dois demora ainda mais tempo, né?
    O meu Mateus começou a falar com quase 24 meses e a sua primeira palavra foi… cão!! O David também começou mais ou menos por essa altura mas, como não andou no infantário e estava sempre em casa com o pai (irlandês) acabou por adoptar o inglês desde cedo. Agora, com a Becky, vamos fazer da mesma forma, falando sempre o Inglês em casa uns com os outros. Até agora os miúdos têm preferido esta língua mas noto que, muitas vezes introduzem o português no discurso quando desconhecem a palavra correspondente em inglês o que resulta numa grande trapalhada.

    A televisão tem ajudado imenso pois nunca vemos canais portugueses mas sim os canais que a Sky DigiBox nos oferece!

    Bjs

  2. Pois, é isso mesmo que me parece. Eu e o Pedro sempre falámos em inglês um com o outro e às vezes nem nos apercebemos disso. Com o Tiago tenho tentado insistir no português mas como ele também só vê TV em inglês é natural que seja um bocado confuso para ele.
    Vamos ver com o tempo o que acontece.
    O filho do meu primo também está a crescer num ambiente bilingue e parece navegar bem nas duas linguas apesar de por vezes dizer coisas como ‘pish’ que não é peixe nem fish 🙂

  3. Depois vai dizendo como tem vindo a progredir nessas aprendizagens, sim? Fico curiosa pois é um tema que me interessa bastante!

    Bjs

Deixe uma resposta