Visita ao Zoo

No domingo de manhã levámos o Tiago ao Jardim Zoológico. Apesar do desastre que foi o Oceanário achámos que valia a pena tentar de novo nem que seja para ver se ele se habitua a estas coisas. A ideia foi do Fernando e da Lena que planeavam levar o Miguel e assim fomos todos juntos.

Apesar de termos chegado cedo depressa me apercebi que o país em peso tinha decidido ir ao zoo nesse domingo e estava um verdadeiro exército na fila das bilheteiras. Ainda pensei em comprar bilhetes para o Fernando e a Lena que ainda não tinham chegado mas a bilheteira é também a entrada e com tanta gente não dava para sair e voltar a entrar. Suponho que há outro sítio qualquer para bilhetes pré-comprados mas era demasiado confuso ir à procura e arriscar-nos a ficar ali ainda mais tempo.

Com isto tudo só entrámos às 11.00h. Como o Tiago se tinha levantado às 8 daqui para a frente foi uma luta contra o sono.

Olhámos para o programa e estava na hora do espetáculo com os golfinhos. Como ainda estavamos à espera do Fernando e da Lena que estavam entalados na fila para os bilhetes, resolvemos entrar porque pelo menos era um sítio simples para nos encontrarmos. Pouco tempo depois arrependi-me seriamente. Ao fim de meia hora acabámos por não ver nada de golfinhos, o Tiago não parava quieto e só queria descer as escadas, o espetáculo em si é um bocado pateta com aquela coisa de tentarem contar uma história de piratas que não tem piada nenhuma e acabámos por sair no intervalo (que é apenas uma oportunidade de fazer publicidade à Olá) antes que os miúdos se fartassem de vez já que não estavam a ligar muito.

Os leões marinhos são de facto muito giros mas para quem vai ver os animais não era preciso o resto. Compreendo que aquilo seja para crianças de uma determinada idade e que com aquela onda de circo atraem mais gente mas não é mesmo o meu estilo.

Fomos então ver o resto da bicharada. Vimos Tigres a dormir à sombra, ursos a dormir à sombra, leões a dormir à sombra… bom, percebem a ideia, certo?

Os macacos aranha são muito giros e fartaram-se de saltitar e acho que ainda foi a única coisa que conseguir chamar a atenção do Tiago momentaneamente. De resto não ligou a nada.

Já não ia ao zoo há muitos anos e não há dúvida que têm vindo a fazer sérias melhorias em termos de acomodação dos bichos. Basta comparar o habitat dos gorilas com as jaulas antigas que se vêem mais à frente e que parecem verdadeiras prisões.

Os elefantes, e em especial o macho que está separado dos outros, são verdadeiramente impressionantes e só é pena que tenham tão pouco espaço em relação ao seu colossal tamanho e que seja apenas uma área de cimento sem um toque um pouco mais naturalista.

É pena que seja caro e complicado renovar tudo ao ritmo que seria desejável e é pena que seja sequer necessário haver zoos porque muitos dos animais parecem um bocado tristes mas é bom saber que pelo menos há uma tentativa de fazer melhorias.

O Tiago acabou por adormecer no carrinho a meio da visita e depois acordou quando chegou ao carro. Quando chegámos a casa tentámos convencê-lo a dormir mas ele já consegue abrir o estore da janela e com a luz a entrar não adormece. Acabei por ir buscá-lo e mudar o quarto para ele não chegar à janela antes de tentar po-lo na cama novamente. Custou um bocado a adormecer, penso que em parte por causa da mudança, mas lá acabou por dormir.

2 Comment

  1. É literalmente um inferno ir ao Zoo no Verão…eu que o diga que vou todos os anos e já aprendi que a melhor altura é a Primavera, logo após a abertura do show dos golfinhos. Este ano voltei a ter 4 bilhetes mas, com a história da nova bebé em casa, acabei por deixar passar a altura fresquinha e agora vou ter de esperar uns quantos meses; ou então não, com o Verão instável é capaz de ser já um dia destes!

    Ps. Eu cá gosto dos leões-marinhos, de fazer-lhes fetas e de ficar com as mãos a cheirar a peixe! Eh

  2. Eu também gostei dos leões marinhos. O teatro é que achei dispensável 🙂

    Tentamos ir novamente para o ano e nessa altura vamos aceitar a tua sugestão e ir na primavera.

Deixe uma resposta