Dr Horrible

Consegui finalmente ver o filme do Dr Horrible’s sing-along blog. No site oficial o video só está disponível para quem viver nos US mas felizmente uma alma caridosa colocou os videos no youtube.

Para quem não sabe, o Dr Horrible é um pequeno filme em 3 actos escrito e realizado pelo Joss Whedon, criador da Buffy the Vampire Slayer. O filme é um músical feito exclusivamente para a internet como forma de mostrar que se podem fazer coisas com piada com um baixo orçamento. É sobre um geek que se auto-intitula Dr Horrible e que quer, obviamente, dominar o mundo. As músicas são muito na linha do episódio musical da Buffy e o filme tem bastante sentido de humor à mistura.

A história é típicamente Joss Whedon, com um lado romantico, um herói irritante e um final tipicamente “you should be careful what you wish for”. O personagem do Dr Horrible tem muito em comum com o trio maléfico da Buffy e a menina tem bastantes parecenças com a Willow original – tímida, ruiva e com uma vozinha nasalada.

Se fosse uma série de televisão eu via. Aliás, já estou à tanto tempo à espera de algo do género que fiquei com apetite para mais.
Estou à espera da nova série do Joss Whedon, Dollhouse, mas pela descrição e o trailer não estou convencida. É claro que as séries do Joss Whedon nunca são ‘good on paper’ – uma menina loura que caça vampiros? Um vampiro detective? Um western no espaço? Só por isso nunca teria visto nenhuma delas.
Espero então que o humor que caracteriza as outras séries do Whedon tenha lugar nesta senão pode ser uma seca (especialmente porque não acho grande piada à Eliza Dushku como atriz. Acho que é pouco versátil. Faz sempre a mesma coisa). Mas pronto. Como sempre é preciso esperar para ver.

1 Comment

  1. Gostei imenso do Dr. Horrible, e quando sair em Dvd (pelo menos está prometido) vou comprar. Não foi surpresa que o Joss conseguisse fazer mais um fantástico musical, depois do “Once more with feeling”, e o cast foi perfeito, mas eu adoro o Nathan Fillion e o Neil Patrick Harris por isso para mim o projecto tinha “Win” escrito all over.
    Quanto ao Dollhouse, não posso dizer que tenha ficado muito entusiasmada com a amostra, mas no que toda ao Joss vale a pena meter as reservas de lado e dar uma hipótese, como dizes, um western no espaço não prometia muito, mas a Firefly tornou-se das minhas sérias preferidas. A ver, a ver!

Deixar uma resposta