À espera do Gabriel

A minha cunhada Ana foi na passada sexta feira à noite para o hospital com o propósito de induzir o parto devido a risco de pré-eclampsia. Ela teve uma gravidez complicada, sempre a precisar de controlar os diabetes e a tensão e como já ia nas 39 semanas estava na altura de tirar o miúdo cá para fora.

Infelizmente, apesar da tentativa de indução, a Ana não tinha contracções e acabou por ficar internada 3 dias antes de decidirem avançar com a cesariana, e isto apenas porque a bolsa rompeu a meio da noite de sábado e não podiam esperar mais tempo (o máximo são 36 horas).

Eu compreendo que eles achem que cesariana é só um último recurso mas uma situação destas é uma tortura brutal para a grávida. Sabendo que há risco de uma complicação grave, que não há contracções e como tal o parto natural vai ser pouco provável e que a grávida não se opõe à cesariana, não havia razão para arrastar isto tanto tempo.

Enfim, já estão agora no bloco e espero que corra tudo bem e que o meu sobrinho nasça finalmente, saudável e feliz. Estou desejosa de conhecer o novo membro da família.

2 Comment

  1. Olá, costumo espreitar o teu blog, mas nunca comentei. Espero que corra tudo bem com o parto. É uma parvoíce o que nos fazem passar nos hospitais públicos para depois se decidirem pela cesariana. Emfim.
    Beijinhos e pensamento positivo.

  2. Olá Tia :-)!

Deixe uma resposta