Odeio telemóveis

É uma daquelas leis sádicas do universo que a hora em que os diversos membros da família decidem telefonar coincide sempre com o momento em que acabei de me sentar na sala e respirar fundo depois de todo o ritual de ler a história, deitar o Tiago, tapá-lo, fazer-lhe uma festinha, despedir-me, encostar a porta e afastar-me sem fazer barulho. Vai tudo pelo cano abaixo em meros segundos graças a uma das piores invenções da história: o telemóvel.

Seja para a sesta, seja à noite, nunca falha. É particularmente verdade nos dias em que por acaso me esqueço de tirar o telemóvel da mala que fica pendurada no espelho mesmo à porta do quarto dele. Assim que o Tiago adormece lá começa aquela música hedionda – porque o meu telefone não vem com um único toque normal e eu recuso-me a esbanjar dinheiro em coisas rídiculas como toques de telefone. Fico com uma vontade imensa de atirar a máquina infernal ao chão e espezinhá-la até estar desfeita em bocados pequenos o suficiente para passarem no buraco de uma agulha.

Não digo que não dê jeito em emergências, mas a verdade é que hoje em dia se não atendemos o telefone por estar na casa de banho a pessoa que telefonou começa logo a pensar que aconteceu uma desgraça. A frase ‘liguei-te para o telemóvel mas não atendeste’ com um tom acusatório é muito frequente e irrita-me.

É que basta estar alguém constipado cá em casa para eu passar a próxima semana a atender telefonemas de 10 em 10 minutos. Também está relacionado com o facto das pessoas terem uma certa tendência para pensar que só porque estou em casa quer dizer que não tenho nada para fazer, o que raramente é verdade mas impossível de convencer seja quem for. E se é por eu estar em casa porque é que não ligam para o telefone de casa? É porque querem ter a certeza que eu atendo mesmo que esteja a atravessar a rua a caminho do supermercado. Acho que é uma falta de consideração pelo tempo das pessoas, esta mania de ligar por tudo e por nada, a qualquer hora do dia ou da noite.

Porque raio é que não mandam um SMS, por exemplo? Assim posso ler a mensagem quando tiver tempo em vez de andar tipo escrava da tecnologia a correr para o telefone cada vez que dá na bolha de alguém informar-me que o céu está azul.

Não há nada pior do que o telefone acordar o Tiago, eu atender (porque continuo convencida que chamadas para o telemóvel podem significar uma emergência) e ter do outro lado uma voz muito calma que diz ‘ah, não é nada, era só para saber como estás’. Como estou? ESTOU FURIOSA!

Eu sei que as pessoas não podem adivinhar quando é uma má hora mas não consigo evitar irritar-me com esta intrusão constante.

Nas raras vezes em que o Tiago não acorda com o telefone, o mais certo é tocarem à campainha. Neste caso é raro ser alguém que conheço – apesar da minha mãe ser fã de aparecer sem avisar primeiro. O mais comum é ser alguém verdadeiramente incómodo como os pedinchadores profissionais. A partir de Outubro a frequencia aumenta. Pelo menos uma vez por dia durante os fins de semana aparece alguém com a conversa do ‘é natal, vá lá dê-nos dinheiro’. Isto do Natal começar logo em Outubro também me irrita brutalmente.

As testemunhas de Jeová são outra praga frequente e adoram aparecer à hora de almoço que é quando o Tiago vai para a cama. Apetece-me abrir a porta com uma faca na mão e gritar ‘da próxima vez que acordarem o meu filho corto-vos às tiras finas e derreto-vos em ácido na banheira.’ Convém ser clara nestas coisas.

Quer isto tudo dizer que hoje o Tiago não dormiu a sesta, não tive um momento de descanso, estou cansada, com sono, com fome e com muito pouca paciência para a segunda feira. Se tivesse a idade do meu filho estava agora mesmo a fazer uma birra brutal, daquelas de abanar as pernas e bater com os punhos no chão ao som de gritos histéricos.

Para referencia futura: HORAS EM QUE É ESTRITAMENTE PROIBIDO TELEFONAR EXCEPTO EM CASOS DE EMERGÊNCIA: das 12.30h às 16.00h ao fim de semana e a partir das 20.30h em qualquer dia.

Considerem-se informados.

3 Comment

  1. eu pus um papelzinho colado na campainha a pedir para não tocarem, e com o desenho de um bébé a dormir, agora toda a gente toca à porta e não à campainha 🙂 e telemóvel sempre no silêncio

  2. lol o que eu me ri a ler este post.. é que este fim de semana aconteceu-me exactamente o mesmo. O meu Gonçalo, que é mais novo que o Tiago 6 dias, esteve constipado a semana quase toda e fiquei com ele em casa desde 6ª feira.. era o telefone a tocar, erqa aminha mãe que tb reslveu aparecer para levar sopinha e frutinha e mais recomendações, tanto que na 6ª como ele doente fica com os horários trocados, dormiu 1 hora, do meio dia À uma da tarde (e a minha mãe estava lá), e depois deu-lhe o sono por volta das 16:30.. hora em que a minha mãe resoveu voltar com o lanche. Estava eu quase a dormecêlo e toca a campainha.. lá ficou ele eléctrico para ir À porta.. depois que ela foi embora, la´consegui acalma-lo e por volta das 17:20… triiiiiimmmm.. toca o telefone de casa.. era a minha sogra a saber se ele tava melhor.. fiquei possesa da vida.. mais 20 minutos para o adormecer.. acabou por dormir a sesta Às 17:45.. completamente fora de horas, o que fez com que À noite não tivesse sono.. como é óbvio!
    Sábado: acordou mais tarde, pois deitou-se mais tarde.. desta vez tirei o som do telefone de casa e o telemóvel ficou apenas com um simples bip, tb foi dormir a sesta um pouco mais tarde, pois dormiu mais de manhã.. estava quase a dormir, por volta das 15:40 .. tiiiiiiiiiimmmmmm a capainha que não dá para baixar e toca altíssimo.. era a minha mãe.. com o lanche.. eu fiquei logo em stress.. porque é que não ligou a dizer que vinha?? foi o que eu perguntei com um ar furiosa mal abri a porta! ficou logo chateada e foi embora em 5 minutos!! pronto .. amuou.. eu estou em casa com o meu filho para ele descansaar e ficar bom, eu estou stressada pois ele doente fica bastante rabujento e só quer que eu ande atrás dele. não descanso e qdo finalmente ele vai dormir e acordo por causa da campainha, ainda tenho de levar com os amuos da minha mãe e ainda fico cheia de remorsos! À noite liguei-lhe e nem queria falar comigo!! não acho normal, no meio disto tudo eu é que sou a má! o mau feitio.. às 3 e meia da tarde é hora da sesta.. ela sabe bem pois ela ficou com ele de bebé até ao mês passado, em que começou a ir para o infantário.. ainda lá fica 1x por semana e nunca, nunca ele está acordado a esta hora? como é que ela me vem dizer “ah pensei que já estva acordado.. ja era hora de lanchar”.. enfim..
    Acompanho as suas “aventuras” com o Tiago, e não só, e tantas vezes estou a ler e a acenar com a cabeça e a sentir o mesmo.. é muito engraçado, não conhecer-mos as pessoas,, e só de ler o que escrevem , identificarmo-nos certas coisas.
    Desculpe o testamento. Tenho vontade de comentar mais vezes mas depois contenho-me .. mas hoje precisava mesmo.
    Bjinho

  3. Cara Lisete, comente à vontade, sempre que lhe apetecer. Eu não mordo 🙂
    Até gosto de saber o que as pessoas pensam do que escrevo. Os insultos são apagados mas de resto a discussão é sempre apreciada.

    Às vezes não tenho é tempo para responder aos comentários – por isso é que de vez em quando aparecem 3 e 4 posts de uma vez: consegui finalmente um bocadinho para escrever tudo o que me andava na cabeça há dias 🙂

Deixar uma resposta