Coisas que não compreendo – parte 2

Como é que é possível ainda existirem velhinhas de cabelo cor de rosa?

Não tenho nada contra cabelo cor de rosa – até já pintei o meu de rosa e gostei imenso – mas pela roupa e penteado conservador das senhoras que vejo com esta cor de cabelo, não acredito que seja um tom propositado.

Desde os meus 15 anos que sei que alguém com cabelo branco não pode usar tons acobreados para pintar o dito porque o resultado é um lindo cor de rosa em vez da cor desejada. E no entanto não parece passar semana nenhuma que não me cruze com mais uma vítima deste engano capilar.

Se a coloração for feita em casa é natural que a pessoa não saiba e cometa este engano, mas normalmente vejo senhoras que são obviamente frequentadoras de cabeleireiro, pelo penteado armado que apresentam, e como tal duvido muito que sejam as únicas responsáveis pela gaffe.

Assim sendo pergunto-me duas coisas:

1 – Haverá por aí assim tantas cabeleireiras incompetentes que não saibam uma das coisas mais básicas de coloração? Ou será que sabem que o resultado vai ser mau mas fazem à mesma? Porquê?

2 – Vendo que o resultado não era o esperado porque raio é que não pintam logo o cabelo de outra cor? Castanho é sempre uma boa opção e até podem por um daqueles que vai saindo com as lavagens para não submeter o cabelo a dois tratamentos químicos intensos de seguida. É assim tão complicado?

Eu não sou cabeleireira mas já fiz suficientes experiencias de coloração para perceber uma coisa ou duas e por isso acho que seria de esperar que uma cabeleireira profissional não deixasse as suas clientes andar por aí com cabelo cor de rosa quando não era esse o resultado pretendido.

Deixe uma resposta