Update Tiagal de Novembro

O Tiago está quase a fazer 20 meses e achei que estava na altura de fazer mais um apanhado da sua evolução deste mês.

A maior diferença foi que começou definitivamente a comer tudo sozinho – sopa, papa, sólidos, beber água pelo copo. Já não quer ajuda para nada e até fica irritado quando tento. E nem sequer faz muita porcaria. A única excepção é quando tem uma birra, que durante uma semana ou duas foi frequente à hora das refeições. Estava cheio de fome mas assim que lhe punha a comida à frente esticava-se todo na cadeira e começava a berrar em vez de comer. Felizmente a técnica de o ignorar quando grita e voltar a dar-lhe atenção quando se cala parece funcionar e hoje já comeu sem problemas.

Já tem uma série de dentes, como seria de esperar: os 4 da frente, em cima e em baixo, os dois caninos e os dois pré-molarers de baixo e estão agora a romper os de cima. Já lhe lavamos os dentes há pelo menos um ano e ele agora já gosta de pegar na escova de dentes e tentar sozinho mas passa mais tempo a chupar a escova do que a esfregar e por isso temos de ser nós a acabar, o que geralmente dá origem a mais uma birra.

Continua a levar o ursinho para todo o lado e apesar de já gostar de mais um ou outro boneco aquele é que é e não aceita substitutos, especialmente à hora de dormir.

Já sabe identificar os olhos, nariz, boca, lingua, dentes, orelhas, cabelo, cabeça, mãos, pés, sabe quem é a mamã e o papá e a lista de objectos, alimentos e animais que reconhece aumenta diariamente. Comprei um livro daqueles de dicionário por imagens que tem um bocadinho de tudo – animais, flores, frutos, electrodomésticos, peças de vestuário, mobiliário, transportes, etc – e é o livro preferido do momento. Já tem páginas normais em vez de em cartão e ele já as vira sem problema. Nós começámos a dar a volta ao jogo pedindo-lhe para identificar os diversos objectos em vez de sermos nós a dizer o nome quando ele aponta e é incrível como reconhece coisas que eu nem sabia, mesmo olhando para uma ilustração que nunca viu antes.

É claro que continua a não falar mas pelo menos já começou a parlar novamente. Parece-me que ele parou isso tudo como reacção à entrada para a creche e agora que já se ambientou voltou ao normal.
Já está completamente ambientado à creche. Já não chora e nem se preocupa quando me vê sair da sala, algo que faço sempre com um sorriso e dizendo adeus. Como o vou buscar sempre à mesma hora e ele responde muito bem a rotinas acho que até já gosta de ir para a escola. Nunca mais foi mordido e na semana passada até levou um livro para ler lá – foi buscar o livro mesmo antes de sairmos e foi com ele na mão o caminho todo 🙂

A outra novidade é que começou a conseguir encaixar as peças de lego. Antes gostava muito de separar as peças mas não conseguia encaixá-las e esta semana já percebeu como funciona. Às vezes a peça não está bem no sítio e ele fica muito frustrado por não encaixar mas daqui a uns dias aposto que já não falha.

Sinto que preciso de lhe arranjar brinquedos mais estimulantes porque ele já ultrapassou tudo o que tem. Continua a gostar de fazer torres e colocar os copos todos dentro uns dentro dos outros ma precisa de mais coisas com desafio porque aborrece-se dos puzzles e problemas que já resolve à primeira. Ainda não tem muita noção dos tamanhos mas já reconhece a silhueta dos objectos. Está na altura de arranjar um brinquedo de enfiar formas diferentes porque a tampa do balde com 4 formas já não dá desafio e o barquinho que a minha mãe lhe deu com 10 formas diferentes já foi para o lixo porque ele partiu aquilo tudo num instante.

A outra coisa interessante que reparei este mês é que ele começou a interessar-se por letras e números. Comprámos os números magnéticos e ele tem brincado com aquilo todos os dias ao ponto de já reconhecer quase todos. Quanto às letras, já aponta para elas uma a uma, nas capas dos livros, por exemplo, para dizermos o nome. As letras são mais mas acho que pelo menos as vogais já ele sabe.

Por este andar ainda aprende a ler antes de dizer a primeira palavra 🙂

Deixar uma resposta