O drama das refeições

New ToysDe vez em quando o Tiago volta à luta da refeição. Recusa-se a comer, farta-se de gritar, se eu agarro na colher é ainda pior e isto prolonga-se às vezes por uma hora ou mais. Umas vezes ignoro outras vezes ralho com ele, a tentar perceber se há alguma técnica que funcione melhor mas sempre que penso que a coisa acalmou, passados uns dias volta ao mesmo.

A refeição continua então a ser a pior altura do dia para todos nós. O Tiago também tinha começado a fazer birra para se vestir de manhã mas consegui dar a volta à situação mantendo-o sentado ou em pé o máximo de tempo possível e dando-lhe um livro para o entreter. Ele esconde-se atrás do livro e aponta para os objectos e lá vou conseguindo avançar.

No banho não gosta de lavar o cabelo porque tem medo de se deitar para trás na banheira e detesta quando leva com um pingo de água na cara.

De resto a generalidade do tempo que passo a brincar com ele, que últimamente são as 3 horas entre chegar da creche e o jantar, até nem correm mal mas continuo a não conseguir que ele colabore em actividades. Muito pelo contrário, recusa-se a fazer seja o que for que pareça cooperação, obediencia ou seguir regras. E acho que é só comigo porque na escola ninguém se queixa e quando falo nas birras e tudo o mais a educadora fica com ar de quem nunca viu. Já li que é mesmo assim e que eles na escola progridem e em casa regridem mas não deixa de ser frustrante para mim, que acompanhei o seu desenvolvimento quase 24 horas por dia durante ano e meio, agora apanhar um Tiago que só me quer dar pontapés e ver televisão (só vê um bocadinho antes da hora do jantar mas isso não o impede de passar a tarde a ir para a sala tentar a sorte).

Basicamente ando muito cansada e a precisar de férias que nunca vou ter.

Mas pronto, desabafos à parte, o Tiago continua a crescer bem, com os seus 89 cm de altura aos 20 meses e está a prender a saltar. Também começou a arrastar objectos pela casa – um camião, o banco na cozinha porque faz um barulho irritante a arrastar no chão e ele adora (escusado será dizer que a vizinha de baixo nos odeia, mas como tem a televisão no quarto no volume máximo todas as noites também não tenho pena nenhuma dela).

Para quem estiver interessado, coloquei novas fotos no Flickr.

4 Comment

  1. Olá
    Para não variar, estamos sempre com os mesmos “problemas”. O meu Gonçalo também anda horrivel para comer, só quer comer sózinho, mas quando chega a meio começa a espalhar tudo pela cadeira, pelo chão, pela cabeça!!
    E ao fim de semana, quando esta comigo em casa, recusa-se a comer quase tudo.. petisca e estraga.
    Na creche fizeram um workshop “À mesa com todos” em que se falou sobre esta fase em que eles nao querem comer.
    Deram algumas dicas para não stressarmos muito.
    Eu agora adoptei uma nova estratégia: como na creche lancham às 15:30 e eu vou buscá-lo às 17:30, assim que chega a casa dou-lhe o jantar, assim janta por volta das 18:30 e vai brincar. O pai dá-lhe banho por volta das 20:30 e lá pelas 21:30 dou-lhe o leite vai dormir. Entretanto, quando nós jantamos, ele também está à mesa e ainda petisca, pois só quer comer dos nossos pratos, mesmo a comida sendo igual à dele.
    Esta rotina resulta pois quando lhe dava um 2º lanche às 18 e jantar às 20h, ele ainda queria brincar mais e só o conseguia deitar depois das 22:30, o que era extremamente cansativo. Fazia sempre birra para jantar.

    Resumo:
    Eles ja não estão a crescer tão depressa com no 1º ano, logo, não necessitam comer tanto.
    Estão sedentos de aprender tudo e descobrir novas coisas e brincadeiras, portanto estar mais de 20 minutos sentados a comer é um sacrificio e uma perda de tempo.
    Tentar que a refeição se faça em 20 a 30 minutos.
    Quando começam a tirar a comida com as mãos e a mandar para o chão, tirar o prato da frente, perguntar: queres mais? se eles não quiserem não insistir.
    Fazer as refeições em família.

    Não me lembro de mais, vou ver o resumo.

    Para vestir também é uma guerra.. de manhã, quando mudo a fralda tenho de o vestir logo, tudo muito rapido, pois se o deito de novo ja é uma fita. à noite depois do banho.. outra birra.. fico desesperada..

    Mas depois faz-nos umas festinhas e dá-nos um beijinho e pronto.. são a coisa mais adorável do mundo!

    Mais uma vez estiquei-me.. vou tentar conter-me.
    😉 Bjinho
    Lisete

  2. Pois é Lisete, é tal qual o que descreves. E eu sei que é uma fase e que passam todos por isto mas custa!
    Já é um sacrificio tão grande sair da cama de manhã às vezes que ter logo a seguir a luta do pequeno almoço não ajuda nada. Mas pronto, um recém nascido que mamava de duas em duas horas era muito pior 🙂

  3. Dee:
    Antes de mais quero dizer-te q só agora descobri o teu blog, mas gosto da maneira como escreves e partilho bastantes opiniões ctg.
    Quanto ao teu filhote, percebo bem o que estás a passar, tenho um de 10 anos e outro de 14 meses, e a coisa mais natural do mundo é os miúdos chegarem a casa e tomarem com as mães todas as liberdades que não tomam em mais lado nenhum… é perfeitamente natural que eles abusem connosco, e que muitas vezes sejamos as únicas pessoas no mundo que não conseguem arrancar obediência sem ser ” a ferros”… mas a gente habitua-se, e aceita o facto como sendo uma das condições da maternidade, não é? Não é fácil, mas com amor e dedicação, chega-se a bom porto (passando o lugar-comum que este comentário realmente parece)…
    Bem, prometo começar a ler o teu blog com alguma assiduidade, a que o trabalho e o resto da vida permitirem 😉
    Já agora dá uma olhadela ao comentário que te deixei a uma coisa que escreveste há já uma eternidade, mas que continua actual, a respeito dos fumadores ( penso que em 2006).
    Beijinhos e até breve!!!
    E.

  4. Já somos duas! A minha altura favorita do ano tbm é o Outono!…

Deixar uma resposta