O fim do buraco da cozinha

Suponho que era inevitável…Agora estou eu doente.

O Tiago ficou em casa na segunda feira mas já estava bom, ou pelo menos não voltou a ter febre apesar de continuar com o nariz entupido, que é a parte que demora mais a passar.

Segunda feira esteve um dia muito estranho em termos metereológicos. Eu precisava de ir enviar uma encomenda e, apesar do Tiago estar ainda a recuperar, como o correio é mesmo aqui ao pé de casa resolvi arriscar. Vesti-lhe o casaco, enfiei-lhe o chapéu e quando olho pela janela antes de sair estava a chover. Foi de repente, sem grande aviso. O Tiago estava todo entusiasmado por sair mas tive que o decepcionar porque se já achava arriscado sair com ele num dia de vento, com chuva era impensável. Passados 15 minutos não só tinha parado a chuva como estava sol. Estes dias bipolares são muito confusos.

Enfim, lá arriscámos sair de casa. O Tiago, que com os avós se farta de andar, comigo, assim que sai de casa quer colo e tenho que o levar ao colo o caminho todo. É frustrante e cansativo. Se não lhe pego atira-se para o chão e começa a berrar, Não me incomoda minimamente mas como não o posso deixar para trás e não me apetece ficar ali especada o resto do dia, lá tenho que agarrar nele. A idade das birras é uma chatice.

Nessa noite comecei a sentir dor de garganta. Se é o mesmo que o Tiagop teve só não percebo porque é que demorei tanto tempo a desenvolver sintomas.

Ainda na segunda à noite, como estava a começar a sentir-me pior, fui tomar um duche quentinho antes de ir para a cama, para aquecer. O esquentador apagou-se 4 vezes num espaço de 5 ou 10 minutos. Acabei gelada e de muito mau humor.

O mais provavel é ser apenas uma pilha gasta mas como o esquentador já tem uns 12 anos, veio com a casa e não temos garantias que esteja bom, resolvemos que estava na altura de comprar um novo. Para além disso o Pedro começou com a paranoia de que estava a sair CO para a cozinha. Como temos há um ano um buraco na parede com um bocado de betão a segurar a cabeça de cavalo que liga as tubagens do escape do exaustor e do esquentador à chaminé, betão esse que caiu há uns dias, fazendo o tubo descair e causando uma ruptura no tubo de escape do exaustor, achámos que estava na altura de resolver o problema de uma vez por todas antes de morrermos todos.

Já tentámos arranjar quem nos tapasse o buraco da cozinha por diversas vezes mas só nos apareceram gajos incompetentes ou que não estavam para se chatear a fazer aquilo bem. Achámos que para ficar mal feito mais valia sermos nós por isso fomos comprar cimento, tijolos e os restantes materiais necessários e passámos o dia a tapar o buraco, metódicamente, construindo a parede aos poucos de baixo para cima até estar terminada. Encontrámos um cimento de secagem rápida que funcionou lindamente e com uns tijolos refractários pelo meio para tapar as áreas maiores, acho que aquilo até ficou um trabalho bastante decente. Não garanto que não caia tudo daqui a uns tempos mas não me parece. O Pedro tem fotos para os mais curiosos.

Ao fim do dia estava toda partida, entre a constipação e o esforço de passar o dia a misturar cimento e a subir e descer do escadote e do banco. Hoje acordei menos partida do que estava à espera mas a constipação está no seu auge. Espero que acabe depressa porque tenho uma cozinha para acabar e um workshop no sábado e convém conseguir falar.

Ainda falta lixar, estucar e pintar e montar o esquentador mas isso já se faz nas calmas. Só não decidimos ainda se vem cá alguém montar o esquentador, só por uma questão de precaução. Sinceramente já não confio nestes supostos ‘especialistas’.

Pelo meio fiquei com vontade de escavacar a casa toda e fazer finalmente todas as obras que temos planeado ao longo dos anos e nunca fizemos – mudar o chão da casa toda, pintar o quarto, etc. Infelizmente hoje de manhã acordei com os vizinhos de cima a destruir a cozinha. Mas porquê?  Quem é que parte uma cozinha inteira numa casa alugada!!!

Deixe uma resposta