Conspiração radiofónica

O Pedro já fez um post sobre isto mas não resisto a insistir no tema porque começa a ser ridiculo. Já me farto de rir quando o alarme liga o rádio de manhã e está a dar, sem falha, uma música portuguesa. Será que os apresentadores de rádio que gostam de musica portuguesa trabalham todos de manhã? Nas estações todas? Preciso de uma explicação para este facto que me intriga. Porque é que, em estações de rádio que passam todo o tipo de música, entre as 7.40 e as 8.30 passam quase exclusivamente músicas nacionais?

O Pedro já tentou mudar de estação imensas vezes e o resultado é sempre o mesmo. Mesmo numa estação que normalmente passa musica clássica e jazz (não sei qual é e não me interessa o suficiente para ir descobrir) levámos com uma espécie de ópera – wait for it! – cantada em português!

Enfim. Não há dúvida que nos arranca da cama depressa porque ninguém aguenta ficar a gramar aquilo.

E aqui sinto algumas pessoas a perguntar, mas o que é que têm contra a música portuguesa? A resposta é: muita coisa.

Primeiro acho que a lingua portuguesa é pouco melodiosa. Tem demasiados esses e xis para soar bem. Aliás, é tanto assim que há por aí uma gaja (será dos clã? Mais uma vez, não tenho paciencia para ir confirmar) que canta com sotaque a atirar para o inglês para ver se disfarça. Nunca deram por isso? É ridiculo.

Depois acho que muita da música que se faz por cá não passa de cópia ranhosa da música internacional, só que cantando em português tem público garantido e não é preciso esforçarem-se muito mais em termos de qualidade. Não quero com isto dizer que nunca ninguém fez uma única música boa, estou a falar da média geral.

Finalmente, muitos dos cantores pop nacionais não sabem cantar. Entretanto já apareceram uns grupos com umas meninas com umas vozes melhorzinhas mas continuam a ser a excepção à regra e o Tim e o Rui Reininho e companhia não deixaram ainda de ser o protótipo do cantor nacional que teima em acordar-me todas as manhãs com os dentes a ranger.

Lembro-me do primeiro Chuva de Estrelas em que apareceu uma menina chamada Sara que tinha uma voz sem comparação com ninguém no panorama pop nacional da época. Já na altura me pareceu uma vergonha que não tivessemos profissionais a conseguir fazer aquilo que uma mera amadora conseguia sem esforço aparente. Entretanto passaram-se mais de 10 anos e muita coisa mudou mas muito se manteve na mesma.

Acho que gostar de uma música é algo quase físico. A musica consegue fazer chorar e fazer rir mais facilmente do que qualquer outra arte e a razão pela qual gostamos de uma música é muito pessoal e dificil de explicar. Por isso mesmo não conseguiria nunca aderir àquela pressão que parece existir por aí de ter de gostar de uma música só porque é nacional. Não compreendo a onda de nacionalismo ferrenho que parece envolver tanto o futebol como a música. O gosto não é algo que possa ser controlado e se oiço qualquer coisa que me arranha os ouvidos como garras num vidro ninguém me vai conseguir convencer que aquilo afinal é muito bom.

Gostaria então de pedir às estações de rádio para passar a música portuguesa para mais tarde – tipo, às 9 da manhã já não chateiam ninguém! E se tem de ser música portuguesa, pelo menos passem umas coisas dos Gift ou Mesa, que não me dão tantas tendencias homicidas logo de manhã.

3 Comment

  1. Apesar de não me rever nem um pouco no tipo de programa de rádio que se encontra disponível por cá, por razões distintas, tenho que discordar quanto à tua opinião no que à musica portuguesa se refere – a lingua portuguesa é tão melodiosa como qualquer outra, a “diferença” que notas terá certamente a ver com o facto de provavelmente teres habituado o teu ouvido a ouvir cantar em inglês e soar-te “diferente”. Tem excelentes músicas cantadas em portugues (sejam de cá, sejam do Brasil), como tem outras tantas cantadas em Inglês (e se quiseres, também em Francês, Espanhol ou Italiano)… A argumentação que usas no teu post chega a revelar algum preconceito e falta de abertura de espírito que, pelo que tenho lido por aqui, tenho a certeza que não corresponde à tua pessoa… não devemos ser obrigados a ouvir musica portuguesa por sermos portugueses, mas também não devemos deixar de ouvi-la por ser portuguesa… é a minha opinião!

  2. Não é por choque cultural que não gosto. Eu oiço música em português desde miúda. Cantava o ‘Eu vi um sapo’ e o ‘Bem Bom’ das Doce com uma vassora a fazer de microfone. Só que depois cheguei a uma idade em que desenvolvi sentido crítico e formei a minha opinião. Já estava à espera que isso fosse classificado de preconceito e não me incomoda.

  3. Eu quase preferia não comentar poque isto dá para um post inteiro mas em parte concordo. Tenho pena da musica portuguesa ser o que é nos dias de hoje. Há por aí muito boas vozes. Ás vezes até é só por causa das canções. Querem coisas comerciais que entretenham um publico ignorante então pronto tomem lá a Romana e essa gente por isso também sinto que não se esforçam.

    Mas há boas vozes, faz uns tempos que ouvi a mónica sintra cantar não sei o quê dum tema da disney e eu fiquei parva! Ela tem uma voz boa! Agora com aquelas letrinhas de musica portuguesa…é decadente. Acho que a diferença entre os portugueses e os cantores brasileiros é que os brasileiros souberam jogar a seu favor não só pelas letras das músicas como pela parte instrumental que sinceramente no geral cá temos que admitir que é uma treta. 🙂 Esperto foi o David Fonseca! Porque será 😛

Deixe uma resposta