Zoo > take 2

O Tiago parecia bastante melhor e o tempo não estava mau por isso aproveitámos a manhã para ir ao Zoo de Lisboa novamente. Fomos há um ano mas o Tiago não ligou nenhuma mas como agora já liga aos animais, imita os sons, etc, pensámos que pudesse gostar mais.

O sucesso da coisa não andou muito longe da anterior visita. O Tiago ignorou os macacos, ainda deu uns sorrisos com os Tigres, porque no fundo são gatos grandes, algo que ele reconhece, apontou para os elefantes, assustou-se com os rinocerontes e interessou-se mais pelas tampas de esgoto e cordas que encontrou pelo caminho do que pelos outros animais.

Já com vontade de voltar para casa, passámos no reptilário, zona onde não tinhamos estado da primeira vez. Aí, numa zona coberta e com animais mais pequeninos, o Tiago pareceu um pouco mais à vontade. Gostou de ver as pequenas tartarugas a comer salada e foi dizer ‘olá pá’, a sua frase favorita, a um pequeno lagarto que se aproximou do vidro. Depois esteve muito interessado numa das poucas cobras que se estavam a mexer e saímos de lá um pouco menos frustrados.

No fundo acho que o Tiago nunca se tinha apercebido da escala real dos animais que vê pequeninos nos livros e assustou-se um bocado com isso. Mesmo para nós é impressionante ver a altura real de uma girafa, quanto mais para um miúdo de dois anos para quem já é tudo enorme. Quando viu os bichos mais pequenos já se deve ter sentido um pouco mais em controlo da situação.

De tarde fui lanchar com a Carla, que já não via desde o Natal. Foi bom ter um momento de calma e normalidade no meio de uma semana muito complicada. Tenho pena que hoje em dia seja tão complicado encontrarmo-nos porque a Carla é a única verdadeira amiga que tenho e não quero perder isso, mas desde que o Tiago nasceu que se tornou muito complicado tirar uma tarde para podermos por a conversa em dia como costumava fazer.

Deixar uma resposta