A primeira otite

Ontem, quando fui buscar o Tiago à escola, dei com ele muito choroso. Aparentemente esteve assim o dia todo e desconfiavam de dor no ouvido esquerdo.

De facto ele parecia mesmo doente e até fiquei espantada por não me dizerem nada mais cedo mas não estava inteiramente convencida que fosse o ouvido porque já tinham sugerido isso antes e não era nada. O Tiago tem o hábito de mexer nas orelhas quando tem sono e quando não quer que lhe mexam farta-se de gritar, o que nem sempre implica dor. Mas obviamente que fiquei preocupada e achei que ele devia ser visto o mais depressa possível.

Telefonei para a clínica da pediatra e perguntei se era possível uma consulta de urgencia mas disseram-me que estava tudo cheio e só com autorização da médica. Fiacaram com o meu contacto e esperei que ela ligasse. Entretanto levei o Tiago para casa, sentei-o no sofá a ver o Mickey para se distrair um bocado e fui vendo a temperatura e tentando examinar a zona do ouvido para ver se se queixava. Não se queixou e comecei a achar que não devia ser o ouvido afinal. No entanto, por volta das cinco e meia a temperatura começou a subir.

Às seis ele já se estava a queixar muito outra vez e como a pediatra não ligava optei por lhe dar um benuron. Pouco depois ele deitou-se no sofá e acabou por adormecer. Dormiu duas horas e nada de telefonema.

A pediatra acabou por ligar já depois das oito da noite, quando já tinha saido do consultório. Eu por esta altura já achava que ele estava só com uma gripe mas fiquei de marcar consulta se por acaso ele voltasse a queixar-se dos ouvidos.

À hora de jantar o Pedro voltou a fazer o teste de por-lhe o dedo no ouvido e, se no lado direito ele não reagia, no lado esquerdo queixava-se de facto. Resolveu ligar aos meus sogros que vieram imediatamente ver o ouvido do Tiago e comprovaram que de facto está todo vermelho. Receitaram antibiótico que o Pedro foi comprar à farmácia de serviço (como sempre) e ainda tomou a primeira dose ontem à noite.

Durante a noite fomos vendo se voltava a ter febre mas não passou dos 37. Só já de manhã, depois de comer e tomar o antibiótico é que a temperatura voltou a subir. Dei-lhe o Brufen e ele em estado bastante bem disposto toda a manhã.

No meio disto tudo o mais chato é que fomos arranjar uma pediatra para os avós não terem de ser os maus que andam sempre a ver os ouvidos e a garganta e acabaram por ter de o fazer à mesma. Já percebi que ligar para a clínica não adianta e da próxima vez tenho que ir logo para lá e acampar na sala de espera até o miúdo ser visto. É que uma coisa é ser uma mãe histérica que está sempre caída no médico sem razão, mas deixar o miúdo em sofrimento um dia ou dois quando isso é desnecessário também não é correcto. Là porque é o primeiro dia de sintomas não quer dizer que não valha a pena tirar a dúvida.

Enfim, lá fica o Tiago em casa mais uma semana. Aposto que vai chegar montes de trabalho só para dificultar as coisas…

1 Comment

  1. Olá
    Esta coisa das otites e adenoides é uma chatice. Eu tenho duas filhas pequeninas. A mais nova tem quase cinco e a mais velha seis. A pequenita é uma toura e está quase sempre bem. A mais velha tinha problemas de otites e adenoides. A pediatra aconselhou-me um especialista de ouvidos, otorrinolaringologista 🙂 e a coisa melhorou da água para o vinho. A miúda fazia otites cerosas, acumulação de líquido que depois infeccionava. Celestone e Aerius são os medicamentos que ela toma para secar aquilo tudo. O Aerius é tão eficiente, nela, que quando está mais ranhosa toma logo durante dez dias e a coisa fica por ali. Cada criança é diferente, mas assim ficas com uma outra perspectiva da coisa e quando fores ao médico sempre podes perguntar:)
    As melhoras e muita paciência:)

Deixar uma resposta