Domingo na Costa

No domingo fomos almoçar à Costa. Nunca fazemos estas coisas porque costuma acabar com birra do Tiago e desta vez não foi excepção.

Primeiro passámos no Leroy para eu comprar umas caixas com gavetinhas para as minhas pedras (encontrei umas que cabem mesmo à medida no meu armário) e depois fomos ter ao restaurante Sunrise onde já esperava o resto da família.

Fiquei agradavelmente surpreendida com o aspecto da Costa hoje em dia. Aquilo sempre teve um ar foleiro de barracas e está muito mais composto. Apesar da ventania típica da Costa que pode ser um pouco desagradável às vezes, sempre achei que a zona podia ser um óptimo sítio de passeio, com grandes capacidades de atracção turística e que nunca tinha sido devidamente tratada. Demorou mas lá fizeram qualquer coisa.

O Tiago não aguenta um almoço inteiro sentadinho à mesa e acabou por ter de ser passeado na praia duas vezes – uma pelo avô e outra por mim, que ia de saia esvoaçante e saltos altos, o que não é a vestimenta ideal para estas situações. No final consegui convencer o Tiago a voltar para o restaurante e até foi fazer xixi à casa de banho sem fitas. Só quando nos queriamos vir embora é que resolveu que estava a gostar daquilo e fez uma birra desgraçada. Teve que ser levado ao colo, começou a bater no pai e acabou por ter de levar umas palmadas no rabinho para se acalmar. Não parou de choramingar mas pelo menos deixou de ser agressivo. É horrível mas há alturas em que ele fica completamente descontrolado e não parece haver outra forma. Não podemos deixá-lo crescer a pensar que nos pode bater impunemente sempre que se irrita.

Enfim, o Pedro ficou super ansioso e voltámos todos muito chateados para casa. Quando chegámos dei-lhe sopa porque ele não tinha almoçado nada de jeito e quando parecia que estava a ficar cansado  e era capaz de dormir uma sesta, voltou a energia e passou a tarde a correr atrás do pai.

Fiquei com pena de não termos tido oportunidade de ficaqr mais um bocadinho na costa que está estava agradável. Talvez daqui a uns tempos nos apeteça repetir a dose.

Às cinco a minha mãe veio buscar o Tiago para um passeio e demoraram cerca de duas horas. Foram ver os burros a Cacilhas e parece que ele gostou mas não se queria aproximar muito. Quando voltaram foi hora de jantar seguido de nova birra à hora do banho, motivada pelo intenso cansaço de um dia muito preenchido.

Deixe uma resposta