susto

Ainda estou com o coraçãozinho a bater.

Estava a preparar-mepara atravessar a estrada em  frente à escola do Tiago, prestando atenção ao transito para ter a certeza que não vinha nenhum carro, quando o carro que estava estacionado à minha esquerda começou a recuar e quase atropelou o Tiago, que ia à minha frente no carrinho. Consegui puxá-lo de volta para o passeio mesmo a tempo mas fiquei completamente estupefacta.

Não estava à espera porque o carro não tinha luzes acesas nem ouvi o som do motor a arrancar nam nada. Como aquilo é uma descida, o tipo estava a deixar descair o carro para depois arrancar em frente e por isso nem se acenderam as luzes de marcha atrás. Como o carrinho de bebé é baixinho, o homem nem deve ter dado por nada.

Faz-me um bocado de confusão porque aqueles carros são todos de pessoas que vão ali deixar os filhos na escola e como tal tinham obrigação de ter mais cuidado, mas também sei que eu própria devia ter prestado mais atenção ao facto de estar alguém dentro do carro em vez de achar que era seguro só porque estava parado.

Eu ando sempre com tanto cuidados, tendo a certeza que os condutores me vêem antes de atravessar, mesmo em passadeiras, e agora pelos vistos tenho de começar a ter igual cuidado com os carros estacionados porque nunca se sabe.

O Tiago não deu por nada, felizmente. Foi mesmo uma coisa de segundos. Eu é que fiquei ligeiramente verde e com muita dificuldade em acalmar-me.

Também acho que devia haver uma passadeira em frente à escola porque é sempre impossível atravessar ali, com a quantidade de carros parados por todo o lado. Às vezes é quase impossível conseguir arranjar espaço suficiente para passar entre dois carros.

Enfim. Ainda não foi desta e isso tem de chegar.

Deixar uma resposta