Crédito

Fui hoje entregar ao banco a papelada necessária para iniciar o processo de pedir crédito habitação. Como sempre faltava uma coisa o que quer dizer que mais valia ter ficado quitinha e ter ido tratar disto com mais calma na segunda feira, mas OK.

Devido a uma confusão anterior com esta casa (já foi a escritura e um dos vendedores desistiu ou algo do estilo), não temos ainda a certeza que o processo vá correr bem. Se a casa tiver sido penhorada devido a esse problema, por exemplo, quando chegar a altura de marcar a nossa não passamos dali, tendo já gasto imenso dinheiro com o processo. Espero sinceramente que isso não aconteça mas estou à espera de tudo. Enfim, pelo mesmo estamos avisados da possibilidade. O facto de termos resolvido avançar à mesma pode querer dizer que somos muito optimistas ou muito estúpidos – o tempo dirá.

A senhora do banco aconselhou-nos a não fazer o processo através do supostamente simplificado sistema ‘casa pronta’ porque aparentemente demora mais tempo. Sai mais barato mas aparentemente a conservatória pode demorar meses a marcar a escritura. Na imobiliária disseram-nos que era mais rápido porque saltavam a parte dos registos provisórios mas no banco garantiram-nos que não. Exigem registos provisórios para se protegerem a menos que conheçam muito bem o vendedor, precisamente para evitar complicações como a acima descrita. Ou seja, vamos gastar mais trezentos e tal euros para tentar resolver o processo mais cedo. Não sei quem é que tem razão mas achei que não valia a pena arranjar complicações extra com o banco. Desde que nos aprovem o crédito é deixá-los fazer as coisas como entenderem.

Agora entramos no processo de espera. Toda a gente nos garante que hoje em dia é muito mais rápido do que há seis anos, quando comprámos a nossa actual casa, mas eu continuo muito céptica (mais uma palavra que supostamente já não se escreve assim, não é? Se encontro o gajo que aprovou o maldito acordo atiro-lhe com uma tarte).

Se pelo contrário tudo correr bem, no final do próximo mês podemos ter a nossa nova casa e iniciar o longo e penoso processo das obras.

7 Comment

  1. Olha eu não sei bem, mas acho que a “coisa”, que é como quem diz “a entrada em vigor do acordo otográfico” está suspensa. Pelo menos é o que entendo desta noticia http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Portugal/Interior.aspx?content_id=1449376.
    Eu tb não sou nada favorável a isto e acho que vou boicotar!

  2. O meu único problema em boicotar o acordo ortográfico quando estiver em vigor (por acaso pensava que era já no principio deste ano) é o facto dos meus filhos irem aprender a escrever desta nova maneira na escola e nós passarmos a ser o equivalente dos velhos que ainda escrevem pharmácia e não conseguem ajudar a fazer os trabalhos de casa de português 🙂

  3. final do próximo mês ? isso é que é optimismo. No minímo uns 3 mesitos…

  4. De facto há seis anos, quando comprámos a nossa actual casa, todo o processo demorava cerca de 4 meses mas joje em dias as coisas já não são assim. O processo de compra de casa tornou-se muito mais rápido, demorando geralmente pouco mais de um mês, excepto no caso do banco exigir os averbamentos dos registos provisórios antes de prosseguir.

  5. Olá,

    Nós compramos uma casa agora e entre primeira visita e escritura foram 2 meses. Processo só não foi mais rápido pois estivemos 1 mês a negociar valor da casa. Depois do valor acertado, foi tudo bastante rápido.

    O processo não foi o “casa Pronta”, pois não compensava. Tivemos que fazer registos provisórios, mas são sempre pedidos quando há um empréstimo.

    Vamos fazer umas pequenas obras e lá para a Primavera mudamos de casa.

  6. Oi Joana, boa sorte com a casa nova. Beijinhos.

  7. Muito obrigada.

    Para vocês boa sorte também.

    beijinhos

Deixe uma resposta