Início das obras

É uma da tarde e estou sentada pela primeira vez desde que saí de casa às nove e meia da manhã. Não é uma situação ideal para quem está a entrar no sétimo mês de gravidez.

Depois de deixar o Tiago na escola, passei na imobiliária para deixar o correio dos ex-proprietários. A imobiliária já não tem nada que tratar destas confusões e as senhoras têm sido super simpáticas e pacientes com todas as confusões que rodearam a compra desta casa. Mas como não consegui combinar uma hora específica com a senhora e nem sequer há sítio onde sentar na casa nova, foi o melhor que consegui combinar e não pretendo repetir.

A mãe do senhor que nos vendeu a casa, que foi quem ficou com a ingrata tarefa de tirar a tralha toda que ainda lá estava, levou acidentalmente um saco nosso junto com o resto. Ontem telefonou a dizer que o tinha encontrado e ficou de ir devolver o saco hoje. Não tinha nada que fosse muito importante tirando a lanterna azul ultra croma do Pedro e 4 chaves de parafusos que nos dão jeito e que teríamos de substituir se desaparecessem.

Depois de deixar o correio, fui até à casa nova e para grande alegria minha, constatei que tinha de facto começado a obra. Quando cheguei ao apartamento, às 10 da manhã, o chão da sala já estava todo partido. Fantástico!

Tinha pensado esperar cerca de uma hora na casa, para ver se a outra senhora aparecia com o saco, mas com aquela barulheira toda não me apeteceu. Como hoje acordei às 6 da manhã, quando o Tiago foi para a nossa cama, o pequeno almoço já tinha evaporado há algum tempo, por isso fui comer. Ao sair do prédio tinha tentado abrir novamente a caixa do correio mas aquilo parecia encravado, por isso resolvi ir a uma loja de chaves pedir para substituírem a fechadura. Não me conseguiram dizer precisamente a que horas é que podiam ir lá, por isso fui para casa.

Como acontece com grande parte das mulheres, no dia em que vem a empregada fazer a limpeza isso implica arrumar tudo antes. Os homens têm alguma dificuldade em compreender este conceito mas a lógica é que se estão montes de brinquedos no chão, papeis desarrumados e loiça por por na máquina, a senhora vai andar a perder tempo com isso em vez de aspirar, limpar o pó e lavar a casa de banho. É então uma questão meramente prática isso de ter a certeza que a casa está o mais desimpedida possível no dia da limpeza. Consegui por a loiça na máquina, fazer a cama e tirar as almofadas do chão. Quando estava a arrumar os brinquedos do Tiago telefonaram a dizer que o homem podia ir lá mudar a fechadura e saí a correr.

Fiquei dez minutos à espera do metro mas consegui chegar ao mesmo tempo que o homem, que foi impecável. Não se limitou a mudar a fechadura mas deu-se ao trabalho de desmontar a porta da caixa do correio e endireitá-la o mais que conseguiu para que aquilo fechasse convenientemente. Quando acabou fui até à loja para pagar e fazer umas cópias da chave da porta de entrada do prédio e da chave da janela que dá acesso ao telhado para ficarmos com uma cópia para nós porque pode ser preciso – se o condomínio se recusa a responsabilizar-se pelas reparações do telhado então precisamos de ter acesso ao mesmo sem ter que andar a pedir favores ao administrador.

De caminho passei na imobiliária outra vez e já lá tinham o saco com a lanterna, a chave de fendas e a nossa fita métrica de cinco metros. Yay!

Voltei para casa mas pelo caminho ainda fui comprar lâmpadas para o candeeiro da escada – algo que deveria ser da responsabilidade do condomínio, mais uma vez, mas que provavelmente implicaria ficar meses à espera até alguém decidir ir mudar a lâmpada – e líquido para as lentes de contacto (a loja onde costumo ir estava fechada – esta coisa do dia de hoje ser feriado para quem lhe apetece é absurda).

Estou cansada mas pelo menos sinto que as coisas estão finalmente a andar. Espero que continue a andar bem.

No meio disto tudo, aquilo que me irrita é que precisamente quando estamos a tentar poupar dinheiro para as obras parece que desatou tudo a avariar cá em casa. Já foi a máquina da loiça, a playstation e agora o ar condicionado da sal que vai custar quase 800 euros a reparar. Apetecia-me dizer para não fazerem nada àquilo mas daqui a um mês ou dois, quando o calor começar a apertar já sei que me ia arrepender. Oh well…

Deixar uma resposta