Mudança

Sábado às 8 da manhã estavamos vestidos e prontos para a mudança. Pouco depois fui espreitar à janela e vi duas carrinhas na rua, obviamente à procura de lugar para parar.

As caixas que tinhamos espalhadas pela casa foram levadas rapidamente e as camas desmontadas. Daí para a frente é que a coisa desacelarou porque havia muita coisa que não estava ainda pronta para levar – deixámos o quarto do Tiago para o fim para ele não se sentir isolado das suas coisas e o resto era simplesmente porque já não conseguiamos chegar aos armários ou encontrar sítio onde por mais caixas.

Andámos então freneticamente a embalar o que faltava e a acabar de vazar os pequenos moveis que ainda tinham algumas coisas para não atrasar a mudança. O Tiago por esta altura estava a ficar super aborrecido, por isso veio a tia Marta entreter a criança. Tinha ficado combinado que o Tiago iria à festa de aniversário do primo Gabriel mas quando chegou a altura não queria ir, optando por ir para casa da tia para comer Pizza e ver o Wall-E – é preciso saber apelar ao gosto da criança. A Marta foi uma ajuda precisosa e não sei o que teríamos feito sem ela. A Joana queixava-se ocasionalmente por ficar sozinha mas não é bem a mesma coisa. Tratar de um bebé é cansativo mas os miúdos mais crescidos requerem muito mais atenção e envolvimento. Com um bebé o nosso trabalho é praticamente só mantê-lo vivo, falar-lhe e sorrir-lhe ocasionalmente. Os mais crescidos são capazes de ir partir um prato só para ver se estás a prestar atenção.

No meio de toda esta confusão aparece-nos a vizinha de baixo. Pediu para falar comigo, mas o Pedro é que foi ver quem era, e assim que ouviu a frase ‘então e como é que fica a minha varanda?’ teve a reacção que já andávamos para ter há muito tempo: desatou aos gritos com a mulher. Deu para perceber que fez mesmo assim um grande esforço para não a insultar, porque o Pedro mesmo quando perde a cabeça consegue ser controlado, e disse-lhe apenas ‘então mas nem no dia da mudança nos deixa em paz?’, que é de facto uma pergunta pertinente. Só uma pessoa muito egocentrica é que se recusa a perceber que uma situação de alto stress como é uma mudança não é bem a altura ideal para ir discutir, mais uma vez, a sua queixa de infiltração na varanda, que ainda por cima nunca fez qualquer esforço por tentar provar que era culpa nossa. Limita-se a presumir que se tem humidade a culpa vem de cima e que nós temos obrigação de pagar o seu arranjo. Ignora o facto de haver uma racha no prédio, de não ter silicone à volta das janelas da marquise e culpa o vizinho de cima.

Nós por acaso, durante a mudança, também encontrámos um armário que tinha um bocado todo podre porque estava na marquise e deve ter entrado água. Se fossemos como a vizinha de baixo teriamos ido queixar-nos aos de cima. Que sentido é que isto faz?

Enfim, depois de mais este stress que não precisávamos, continuámos com a nossa mudança. Só às 3 ou 4 da tarde é que as carrinhas ficaram finalmente cheias e viemos para a nova casa. Trazer as coisas para cima foi mais rápido mas mesmo assim só terminou às 7 da tarde e eu ainda andei a carregar muita coisa para tentar deixar o máximo de móveis e caixas logo na divisões certas para poupar trabalho a arrumar.

A empresa que nos fez a mudança foi a Cá Vai Sintra e posso dizer que foram impecáveis. Voltaram a montar as camas e roupeiro que tinham desmontado, tiveram todo o cuidado para não estragar as portas ou paredes ao transportar os móveis para dentro de casa e até agora a única coisa que vi estragada foi o candeeiro do quarto do Tiago porque foi embalado mesmo já no fim juntamente com um brinquedo que tinha uns bicos. A mudança custou 800 euros e os homens de facto fartaram-se de trabalhar.

2 Comment

  1. bom dia

    gostaria de saber de onde para onde foi a sua mudança,quantos dias demorou e em quanto que ficou. pois estou interessa em contratar a mesma empresa de mudanças e gostava de ter a nocao dos preços.

    obrigada.

  2. Quanto custou já não me lembro. Já foi há 3 anos e sinceramente o custo dessas coisas é algo que prefiro esquecer 🙂
    Demorou um dia e foi dentro da mesma cidade. A manhã para por tudo no camião e a tarde para descarregar. Para obter preços o ideal será pedir um orçamento à empresa, até porque ao fim de 3 anos muito pode ter mudado.

Deixe uma resposta