Aventura no Gymboree

Como fizemos a festa de aniversário do Tiago no Gymboree, deram-nos um voucher para um mês de aulas. Como a Alex também tinha um que estava quase a expirar e os miúdos são bons amigos, combinámos marcar para este mês.

No sábado fomos à primeira aula. O Tiago gosta do espaço mas para correr por onde lhe apetece. Como aquilo era uma aula estruturada, foi complicado conseguir convencê-lo a se reunir ao resto das crianças e pais e participar. Lá para o meio comecei a conseguir convencê-lo a fazer um ou dois dos exercícios mas a certa altura acabou – fez beicinho, foi-se sentar a um canto a amuar e já não consegui fazer mais nada com ele. Tentei explicar-lhe que a aula estava quase a acabar e se ele não aproveitasse depois já não tinha tempo mas não funcionou. Disse que tinha sede mas recusou-se a sair para ir beber água e quando finalmente foi já a aula tinha acabado. Depois queria voltar a entrar e já podia por isso desatou a chorar e assim foi até chegar a casa.

Quero ter coragem de voltar a tentar mas não sei se aguento um mês disto. Presumo que a falta de cooperação e a teimosia sejam culpa minha, culpa de falta de disciplina em casa, de pouco tempo de brincadeira estruturada, mas sinceramente acho que até já sou rígida demais com ele às vezes e tenho dias em que sinto que não faço mais nada a não ser ralhar com ele e insistir para que cumpra as suas pouquíssimas obrigações – arrumar os brinquedos que espalhou no chão, lavar as mãos quando vai à casa de banho, etc. Hoje em dia já consigo que ele faça o que peço, com um misto de explicação e ameaça (primeiro explico porque deve fazer. Se não funciona ameaço tirar-lhe um brinquedo se não fizer). O Pedro diz que somos os dois teimosos e a sua técnica para lidar com  o Tiago passa mais por transformar tudo numa brincadeira mas depois tem situações em que o Tiago não o leva a sério porque ‘o pai é o que brinca’ e acaba por ter de se zangar. Só mostra que não há soluções perfeitas.

Deixe uma resposta