Férias

Estamos de férias, tal como 90% da população portuguesa. O país pára durante o mês de Agosto. As lojas,empresas e escolas fecham e grande parte da população muda-se temporariamente para o sul. Este ano decidimos que não valia a pena continuar a lutar contar a maré. A escola do Tiago está aberta mas as crianças estão quase todas de férias à mesma, e por isso o Tiago acaba por ficar lá só com outros dois ou três miúdos, o que é uma seca para ele. Assim sendo, este ano tirou férias em Agosto e quando voltar vão já os dois manos começar o novo ano lectivo juntos.

No sábado fomos almoçar a casa dos meus sogros, um almoço de festejo do aniversário de casados dos avós do Pedro. No domingo fomos ao Parque passear e o Tiago, depois de muito espernear porque nunca quer fazer nada à primeira, acabou por se divertir a dar comida aos patinhos.

Ontem, primeiro dia oficial das férias, o Pedro foi levar o carro à oficina para resolverem eventuais problemas e fazer a inspecção. Já esperavamos uma conta jeitosa e tinhamos falado na eventualidade do arranjo ser mais do que o carro vale e infelizmente estavamos correctos. Com um orçamento de arranjo de mais de 2ooo euros ainda sem incluir a mão de obra, concluímos que está mas é na altura de comprar um carro novo.

Hoje o Pedro passou a manhã a correr os stands dos automóveis que lhe interessam dentro do orçamento realista que estabelecemos e conclui-se que o Honda Civic será o mais provavel. Estamos à espera dos detalhes do crédito e o Pedro vai experimentar conduzir o carro amanhã para se decidir.

Em vez de estarmos a tentar descontrair e descansar os possíveis porque estamos de férias, estamos novamente a ter que resolver problemas, como já é costume. Estou a tentar convencer o Pedro a ver a coisa pela positiva – afinal de contas vamos comprar o nosso primeiro carro novo – mas entre decidir o que dá para pagar, o tipo de carro mais indicado para transportar as cadeirinhas dos miúdos e o que fazer ao mercedes, a coisa sempre dá algum trabalho e ansiedade.

Para tentar descontraír um bocadinho, agarrámos nos miúdos e fomos fazer um picnik ao jardim. Quando penso nestas coisas imagino os miúdos a tricar uns bolinhos calmamente e uns minutos para me deitar na relva e olhar para o céu. A realidade é um pouco diferente. A Joana desfez rapidamente o seu queque em migalhas minusculas, as quais esteve a massajar concentradamente. Depois comeu um iogurte e encostou a boca suja às minhas calças. Quando acabou de ‘comer’ passou o tempo a resmungar, tentar tirar tudo o que eu tinha dentro da mala, roubar-me o ipod ou o telemovel do pai, passar por cima de mim vezes sem conta, ginchar o mais alto que conseguia, etc, etc, non-stop.

Entretanto o Tiago, que é mais crescidinho, esteve a comer um bruto queque de chocolate e no final até foi deitar o papel no caixote do lixo sem ser preciso dizer nada. Por outro lado, no caminho de volta limpou as mãos cobertas de chocolate à camisola que mais vale ir já para o lixo. Depois foi correr um bocado pelo jardim, caiu e esfolou o joelho, terminando assim o nosso passeio. O pai teve de o levar ao colo o caminho todo até casa enquanto ele berrava e dizia ‘não gostei!’

Nem imaginam o quanto eu preciso de férias!

3 Comment

  1. On the bright side, experimenta detergente da louça (liquido manual) nas nódoas de chocolate e vais ver que sai tudinho!
    Sobre o Civic, o positivo – sendo um Honda é garantidamente um carro para toda a vida, super reliable (como é mesmo em pt?) e duradouro. Raramente terás problemas. Por outro lado, não é certamente o carro mais fácil para cadeirinhas e a manutenção da marca é hiper cara.
    Finalmente sobre as férias, porque não vão uns diazinhos para fora? É um stress levar tudo o que nos faz falta, mas faz tão bem sair da rotina!

  2. Estás a precisar de férias das férias… Quando os dois manos forem para a escola espero que já tenhas mais tempo para respirar.
    Parabéns pelo carro novo, que a ansiedade seja superada e que gozem muito!

  3. Percebo-te muito bem. Sim, precisas de férias. Ter crianças pequenas em casa é uma estafa e, levá-las para fora ainda é mais cansativo. Ok, ser mãe compensa tudo mas nunca ninguém disse que era fácil. Se há quem o diga, mente.
    Também vamos de férias em breve e já sabemos que descanso a sério não haverá, certamente.
    Quanto ao carro, acabámos de comprar um novo. O nosso orçamento era bastante limitado mas tínhamos mesmo que trocar o meu C1 por um automóvel onde coubessem dois assentos e uma cadeirinha. Optámos pelo Dacia Duster, da Renault. Altamente espaçoso por dentro e na bagageira e com umas linhas bastante jeitosas. Conduz-se lindamente e custou 18000!!!

Deixe uma resposta