Dia de limpeza

Todas as quintas feiras perco pelo menos duas horas da minha vida a arrumar a casa porque de tarde vem a mulher a dias limpar. Para aqueles senhores que não têm de se preocupar com estas coisas e gostam de mandar bocas sobre como as mulheres são malucas e limpam a casa toda para a mulher a dias, aqui fica o esclarecimento: eu não limpo nada durante estas duas horas. O que tenho de fazer é andar pela casa toda a apanhar brinquedos e roupa que (principalmente) os miúdos deixam por todo o lado e arrumar no sítio certo – caixas dos brinquedos ou cesto da roupa suja, conforme o caso. Depois ponho a loiça na máquina, algo que já faz parte da rotina em qualquer outro dia, e é tudo. Só que enquanto nos outros dias posso fazer de conta que não vejo um ou outro brinquedo no meio do chão, nos dias de limpeza é preciso ter superfícies livres para conseguir limpar alguma coisa. Se a mulher já passa 6 horas cá em casa, tinha que passar cá a noite para conseguir limpar tudo sem esta arrumação inicial.

O que me espanta no meio disto é o facto de perder duas horas mesmo nos dias em que parece que a casa não está assim tão mal. Há dias em que o quarto do Tiago é um caos tal que não se consegue entrar lá dentro sem pisar qualquer coisa. Nesses dias são duas horas só para o quarto dele. Mas ele até arrumou o quarto no fim de semana (ficou tão orgulhoso que andou a mostrar a toda a gente) e desde então a coisa tem-se mantido relativamente estável. Assim sendo, onde é que perdi duas horas? Cada vez que entrava na sala para ver se já estava tudo, encontrava mais uma peça de lego e lá tinha que ir arrumar mais isso. Como a casa é grande, farto-me de andar para fazer estas coisas simples e chego ao fim com a sensação de ter ido ao ginásio (especialmente quando há coisas para arrumar no sotão).

Bom, agora não olho para mais nada e vou mas é trabalhar nas músicas senão já não tenho tempo hoje 😛

Deixe uma resposta