Joana, 18 meses

A Joana chega aos 18 meses toda independente. Quer fazer tudo sozinha sem ajuda – comer, andar na rua e até descer escadas. Por razões óbvias isto causa algumas birras (especialmente as escadas, claro – a miúda é um perigo).

Recusa-se a comer se não for ela de colher na mão e já nem aceita que eu tenha outra para lhe dar umas colheradas nos intervalos, que isso é para bebés. Já come os cereais de pequeno almoço (estrelitas com leite) sem qualquer ajuda, o puré de fruta só comigo a segurar na embalagem para não tombar e até quer comer a sopa sozinha, algo que me causa algum desconforto por causa da porcaria. Mas tenho que deixar porque de outra forma ela não come nada. Quanto a sólidos, está na fase do pão. Já sabe dizer pão e água por isso percebe-se logo quando tem fome ou sede. O problema com os sólidos é que, tal como o irmão, quando já não quer mais vira o prato ao contrário e usa-o como chapéu e lá vai o resto da comida para a mesa, calças ou chão. É a fase da porcaria.

Na rua demoramos uma eternidade a chegar a qualquer lado porque a Joana só quer andar a pé, sem dar a mão. É muito giro vê-la a andar mas custa um bocado demorar 10 minutos para chegar ao carro que está estacionado a 5 metros. E o pior é que anda sempre com o seu coelhinho a arrastar no chão e depois vai mete-lo na boca, claro.

Continua a demonstrar comportamentos típicos de menina e apesar de brincar com carros e aviões como o Tiago nota-se que adora bonecas e animais de peluche, algo a que o Tiago nunca ligou. Na passagem de ano andou para lá de bebé ao colo a dar biberon. Nunca pensei que as miúdas nascessem logo assim. Estava convencida que isso era puramente influencia da educação e falta de disponibilidade de brinquedos mais ‘masculinos’ para as meninas, mas cá em casa isso não é verdade e o comportamento dela é claramente diferente do do irmão na mesma idade.

Gosta muito de dançar e 8infelizmente para mim) já conhece e adora a músicas todas do Panda que dança já tentando fazer os gestos e tudo. Mas pronto, eu na primária também cantava músicas das Doce com uma vassoura a fazer de microfone. Faz parte.

A Joana também tem uma grande obsessão com sapatos – cheguei a ter de descalçar os sapatos que tinha escolhido para usar na passagem de ano porque ela não me largava os pés – e ao contrário do irmão que só quer é andar descalço, a Joana não descansa enquanto não tiver calçado os sapatos. Agora que tem mais do que um par é ela que decide quais é que calça. Parte disso é da idade – tentar calçar-se sozinha – mas não é só. Também gosta muito de vestir o casaco, que vai buscar para a ajudarmos a vestir, e a que chama ‘cacaco’. Outras palavras novas são ‘papéu’ (chapéu), Tati (o coelhinho dela), ta-tai (sentar) e caiu. Ontem disse ‘lasagna’.

Aos 18 meses a Joana tem já 10 dentes: 4 à frente em cima, dois em baixo e mais 4 molares (2 em cima e 2 em baixo).

Deixe uma resposta