Cookies!

Biscoitos caseiros

Há uns anos comprei um livro chamado The Artful Cookie para oferecer à minha amiga Carla. Quando vi o livro em mais pormenor achei a decoração dos biscoitos tão gira que não resisti a comprar uma cópia do livro para mim e experimentar fazer os biscoitos.

A massa em si é muito simples de fazer e correu tudo bem com essa parte. Experimentei duas receitas – sugar cookie e shortbread e cheguei à conclusão que o shortbread é mais leve mas parte-se mais facilmente, logo o sugar cookie é melhor para decorar.

Quando cheguei à parte da decoração é que a coisa não correu tão bem. A cobertura é feita com chocolate derretido e, não só não é fácil derreter chocolate sem o queimar e mantê-lo líquido tempo suficiente para decorar os biscoitos como é quase impossível obter uma superfície lisa e o resultado inicial foi bastante frustrante.

O chocolate branco derrete muito mais facilmente do que o escuro e fica mais líquido mas na altura não consegui encontrar os corantes certos – os que se encontram nos supermercados são à base de água e a água estraga o chocolate pelo que é preciso usar corantes em pó ou à base de óleo – e fiquei limitada a branco e castanho.

Biscoitos de duas cores

Nos biscoitos que fiz para o Natal usei massa normal e massa de chocolate e comecei a misturar as duas para não ficar limitada à cobertura como forma de decoração dos biscoitos. O resultado pode-se ver na foto do lado. Com esta técnica conseguem-se coisas muito giras e com muito menos trabalho do que o necessário para fazer a cobertura.

Para o aniversário do Tiago decidi finalmente fazer a cobertura colorida. A Mafalda disse-me que tinha corantes em pó na loja dela e como também decidi fazer eu o bolo de aniversário este ano, para evitar outro fiasco como no ano passado, fui lá comprar massa de açúcar para a cobertura e os corantes. Afinal acabei por trazer corantes à base de óleo e funcionaram lindamente. A foto de cima é o resultado dos biscoitos deste ano. A cobertura continua a não ficar completamente direita mas o corante também ajuda a tornar o chocolate um pouco mais líquido e ficou bastante melhor do que nas tentativas anteriores. Presumo que o resto só mesmo com experiência.

Para quem estiver curioso para experimentar, junto a receita abaixo. Tenho a medida em cups porque uso as colheres de medida.

Massa para Sugar cookies:

1 cup manteiga (226gramas)

1/2 cup açucar granulado (113 gramas)

2 colheres de chá de extrato de baunilha

1 ovo batido

2 1/2 cups farinha (318 gramas)

Amolecer a manteiga e misturar com o açúcar e a baunilha. Quando estiver tudo misturado num creme, adicionar o ovo batido. Finalmente juntar a farinha mas mexer só mesmo até estar misturado para não criar gluten que torna o biscoito duro. Embrulhar a massa em película aderente ou alumínio e deixar no frigorífico um mínimo de 4 horas ou de um dia para o outro.

Para fazer os biscoitos é preciso deitar farinha na bancada, tirar um bocado da massa (deixando o resto no frigorífico) amassar para amolecer um bocado e estender com o rolo. Cortar as formas e colocar num tabuleiro de forno coberto com papel vegetal. Quando a massa começar a ficar muito mole e a agarrar demasiado ao rolo ou às mãos, voltar a metê-la no frigorífico e tirar outro bocado.

Quando os biscoitos estiverem todos cortados, levar ao forno a 180 graus durante 10 a 12 minutos. Se a temperatura do forno for irregular à frente e atrás, virar os biscoitos a meio da cozedura.

Para a cobertura derreto dois quadrados de chocolate branco num copo ou tacinha de vidro colocada no micro-ondas a 450 graus durante um minuto. Espero um bocadinho e mexo bem. Geralmente chega. Se for preciso mais um bocadinho, cerca de 20 ou 30 segundos a mais chegam. Faço dois quadrados de chocolate de cada vez porque faço só uns 6 ou 7 biscoitos de cada cor e assim uma tablete chega para várias cores.

Com o chocolate derretido deita-se uma gota de corante em óleo ou um bocadinho de corante em pó e mexe-se bem. Vai-se adicionando pouco corante de cada vez até obter a cor que se quer.

Para aplicar usei a parte de baixo de uma colher de chá mas pode-se usar uma faca ou espátula. Se a quantidade de chocolate derretido for maior também se pode mergulhar a superfície do biscoito e deixar escorrer o restante mas nunca gostei desta técnica – faz muita porcaria, fica uma quantidade enorme de chocolate em cima do biscoito, não fica liso à mesma e fica um bico do pingo. Mas suponho que depende do jeito de cada um.

Fiz mais uma variação no biscoito grande de cima que é cortar fora um bocado do centro e encher de rebuçados esmagados e levar ao forno mais 5 minutos (já com o biscoito cozinhado). O rebuçado derrete e fica liso e transparente no meio do biscoito.

O melhor de fazer biscoitos em casa é o cheirinho que fica pela casa fora. Se estiverem a tentar vender a casa experimentem fazer os biscoitos num dia em que tenham visitas de potenciais compradores. Dá logo um ar mais acolhedor à casa 🙂

Divirtam-se!

Deixar uma resposta