Férias

As crianças estiveram de férias durante três semanas, duas das quais coincidentes com as do pai.

Estranhamente, parece-me sempre que a noção do que as férias deviam ser e a realidade não podiam ser mais diferentes. O ideal seria ir para um sítio qualquer onde se pudéssemos estar deitadinhos ao ar livre a ler ou a dormitar durante pelo menos uma semana. Em vez disso andámos a fazer um plano diário de actividades com os miúdos que incluiu idas à praia, ao parque, ao jardim zoológico, etc. São actividades de férias, certamente, mas não são o que eu chamaria descansar. Implica andar muito, carregar com coisas (já para não falar na Joana que fica com sono assim que saímos e só quer colo) e mesmo a praia consiste em manter os olhos bem abertos para eles não fugirem, magoarem ou fazerem asneira, não sobrando grande tempo para o descanso. Eu nem me posso queixar porque sempre fico na toalha com o meu Kindle e a Joana sentada ao meu lado a encher baldinhos de areia. O Pedro, por outro lado, tem de passar o tempo atrás do Tiago que só quer estar na água e não pára quieto um segundo.

Entre estas actividades acabamos sempre por passar montes de tempo a arrumar e a fazer aquelas pequenas coisas que ficam penduradas o resto do ano. Desta vez resolvi planear a decoração mural da casa e lá fomos comprar molduras gigantescas. Eu diverti-me a fazer um “quadro” para a sala (à noite, depois dos miúdos irem para a cama) e comecei a pintar molduras e fazer fundos coloridos para fotos (tipo scrapbooking só que para por em molduras em vez de alguns de fotos). Também tive algumas encomendas durante este periodo pelo que tive de andar a esconder-me na minha sala de vez em quando para fazer mais um bocadinho do trabalho mas a Joana encontra-me sempre e lá tenho que parar e voltar para a sala com ela antes que estrague qualquer coisa.

Também comprámos finalmente estores para as janelas do sótão mais ainda só conseguimos montar um.

O descanso reduz-se a pequenos momentos em que já não aguentamos mais e nos encostamos um bocado no sofá com o som de fundo do Chicken Little, mas os nossos filhos são uns sádicos e assim que nos veem de olhos fechados saltam-nos em cima ou gritam qualquer coisa. A Joana abana-me e diz “mãe, acorda!”. Não dá hipótese…

Hoje o Pedro regressou ao trabalho, provavelmente mais cansado do que estava há duas semanas atrás. Eu passei a manhã a arrumar a casa que estava um caos depois das crianças se andarem a “exprimir” durante três semanas. É divertido brincar com os filhotes e fazer coisas com eles, vê-los divertidos, mas o cansaço às vezes tira-nos um bocado do gozo que teríamos se fosse possível alternar estes momentos com uma horinha de paz e sossego de vez em quando.

Digamos que as minhas férias começam é agora…

Deixar uma resposta