Febre misteriosa e sirenes

Ontem à noite reparámos que o Tiago estava com febre. O facto de dizer que estava cansado e querer ir para a cama foi a grande pista. Geralmente tem a bateria no máximo à hora de dormir.

Hoje tinha febre de manhã outra vez. Ficou em casa, como é óbvio. Como anda há uns dias a correr para a casa de banho para fazer xixi com muito mais frequência do que o normal resolvemos fazer-lhe uma urocultura. Como a Joana acordou às 7 da manhã consegui chegar ao laboratório antes da enchente matinal.

Durante o dia o Tiago esteve bem disposto, a brincar, e não voltou a ter febre nem a queixar-se de se sentir mal. O único sintoma anormal continua a ser a frequência dos xixis mas temos de esperar para ver.

Depois de um dia passado só com o meu filho é que percebo quanto a Joana é cansativa. Eu e o Tiago montámos bonecos Hero Factory, fizemos uma história com autocolantes, ele pintou enquanto eu fazia um cartão e fomos conversando sem grande stress.

Com a Joana é mais andar constantemente da cozinha para a sala, da sala para a casa de banho ou fraldário, de voltar para a cozinha, comida, água, fraldas, bacio, procurar bonecos, mãe senta aqui, choradeira constante, colo, não conseguir ir à casa de banho sozinha, Joana larga isso, Joana não se bate no Tiago, Joana não se atira os brinquedos à televisão, Joana tira isso da boca… é uma lista infindável.

E não é só a idade, é a personalidade. O Tiago é sério e cumpridor. Contava até três e ele fazia o que eu tinha dito ou pelo menos amuava mas ficava quieto. Com a Joana conto até dois e ela sai disparada a fugir de mim e a rir-se. Se lhe digo que estar em cima de um banco ao lado da fritadeira é perigoso e para sair dali ela responde-me ‘não’ com o ar mais insolente que já vi. Agarro nela e ponho-a no chão e ela liga a sirene anti-aérea. Não é preciso gritar, ralhar ou seja o que for. Basta contrariar a menina. Já percebi que me vai fazer a vida negra e não é só porque tem dois anos.

Deixar uma resposta