Não é multi-tasking é distracção

Ouço muitas mulheres a gabar-se de que o sexo feminino é excelente a fazer multi-tasking (leia-se diversas tarefas em simultâneo). Pessoalmente não acredito nisso. O cérebro não está preparado para se concentrar em mais do que uma tarefa de cada vez. Acho que as mulheres serão talvez boas a organizar o seu tempo de forma a conseguir definir a ordem das suas tarefas da forma mais eficiente como começar por algo que demora algum tempo (o computador que demora a arrancar ou por a loiça a lavar enquanto se vai fazer outra coisa) mas isso não é bem a mesma coisa.

Mas sinceramente acho que grande parte dessa tendência para actividades concorrentes acaba por ser mais fruto de atrasos e distração do que planeamento. Por a maquilhagem enquanto se conduz ou falar ao telemóvel apesar de ser perigoso e ilegal são bons exemplos dessa atitude. Acho que muitas mulheres sofrem de tunnel vision e estão tão focadas no que têm de fazer e nas suas próprias preocupações que se esquecem de que existe um mundo exterior. Isto por vezes chega a um ponto tal de preocupação com o que têm de fazer a seguir que se podem chegar a esquecer do que estavam a fazer no momento anterior.

E porque não quero ser atacada por acusar os outros antes de olhar para mim mesma, devo esclarecer que este post vem precisamente no seguimento de analisar as minhas próprias atitudes das quais vou dar um excelente exemplo:
Estava com fome, fui à cozinha procurar algo para almoçar. Não havia nada que me apetecesse por isso resolvi cozer uns ovos. Como é algo que demora tempo, olhei à volta e lembrei-me que tinha comprado ingredientes para fazer uma tarte de natas. Agarrei na batedeira e fiz isso. Quando acabei, fui abrir espaço no frigorífico e tive de tirar umas fatias de pizza que ocupavam uma prateleira inteira.

Entretanto os ovos e camarões que tinha cozido estavam prontos mas quentes. Foram também para o frigorífico um bocado.
E agora fiquei com fome e umas fatias de pizza já com uns dias. Resolvi aquecer a pizza e almoçar isso em vez do que estive a cozinhar. Há limites para o tempo que se resolve esperar quando se está com fome.

Enquanto a pizza estava no micro-ondas reparei que a roupa tinha acabado de lavar, por isso fui estender calças. Por essa altura apercebi-me finalmente do ridículo da situação e vim escrever isto porque é demasiado ridículo para ser verdade mas infelizmente acontece-me constantemente (o meu marido poderá confirmar o meu estado de scatter-brain constante).
Sim, poderia chamar-lhe multi-tasking se quisesse mentir a mim própria mas sinceramente é mesmo só distração.

Agora acho que vou finalmente almoçar.

Deixe uma resposta