Festas de Natal

A semana passada foi pontuada pelas festas de Natal dos filhotes. A Joana Esteve quase para não ir à dela porque andou adoentada uma série de dias. Aparentemente apanhou um herpes zoster na testa e aquilo estava com muito mau aspecto. Teve de tomar xaropes a pontapé (Antibiótico e antiviral) mais pomadas, depois começou com diarreia por causa da medicação portanto acrescentou-se o Ultra levure e quando chega a sábado e aquilo não melhorava foi preciso parar tudo para não correr o risco de desidratar gravemente a miúda.

Felizmente aquela dose inicial parece ter ajudado e pelo menos a testa lá acabou por curar sem ser preciso mais nada. Por outro lado, constipou-se e ligam-me da escola na terça, precisamente no dia da festa e o primeiro dia em que ela tinha regressado à escola depois de uma semana em casa, a dizer que estava com febre. Como era um dia especial a educadora pediu se lhe podia dar Benuron a ver se ela aguentava até à festa. A Joana, ao contrário do irmão que não colaborava nada nestas coisas, porta-se lindamente nas festas da escola. Faz os gestos, dança, e até volta a por o chapéu na cabeça quando este cai. Este ano foi uma gotinha de água mas eu continuo a achar que o chapéu ficou mais com ar de estrumfe.

Sexta foi a vez do Tiago e do seu fato de soldadinho de chumbo. O que eu acho o máximo é que perco um dia a fazer o fato dele e quando chego lá em vez de ficarem felizes só oiço comentários do estilo “ai, só nos dá é trabalho! Agora temos de fazer os outros fatos iguais!” Eu sei que estão a brincar e que gostaram do fato mas se era para não me esforçar muito deviam  dizer logo. Eu só me esforcei porque nos anos anteriores há sempre um ou outro miúdo com um fato fabuloso e o meu tem só umas coisas agrafadas à camisola 🙂

O Tiago este ano portou-se muito bem, sabia as suas frases com semanas de antecedência, falou alto e claramente sem nenhum daquele nervosismo que demonstrou em anos anteriores e só no fim é que se recusou a por o chapéu mas a culpa é minha que o fiz sem ele estar presente e ficou grande demais. Como o objectivo era eles dançarem, saltarem e divertirem-se, ter um balde a cair bela cabeça abaixo de facto não ajudava nada.

E só para ficar anotado para referencia futura, esta foi também a semana que a Joana largou o bacio e começou finalmente a fazer os seus xixis e cocós na sanita. Mais um nível superado. No dia em que eu finalmente deixar de ter que limpar rabinhos vou ficar TÃO feliz!

No domingo de manhã tivemos a visita do meu irmão e família que foram viver há uns meses para Inglaterra. O meu sobrinho já larga a ocasional expressão em inglês e parece estar a adaptar-se bem à mudança. Temos de combinar outro dia com mais tempo para conversar porque os meus pais não resistiram a aparecer – ter os dois filhos e os netos todos no mesmo sítio ao mesmo tempo é demasiada tentação – e o caos instalado daí para a frente, com tanta gente, cortou completamente o flow da conversa. É interessante como quanto mais gente junta está num espaço mais superficial se torna a conversa.

A preparação para o Natal já está quase terminada apesar de ainda faltar a entrega de algumas prendas. Deixar as encomendas para Dezembro não foi uma ideia brilhante mas o Pedro andou tão ocupado com o Codebits que não teve tempo de pensar nisso antes. Eu fui tratando do que podia mas há sempre pessoas para quem ele é que tem de decidir e agora vamos ver se as coisas chegam a tempo.

Ainda tenho de decidir se faço biscoitos ou cupcakes este ano ou se fico mas é quietinha e deixo o Pedro fazer antes a sua fantástica tarde de maçã.

Deixe uma resposta