Maldita gripe

Tenho que começar a lembrar-me de fazer a vacina da gripe. Ter os miúdos doentes já é chato mas ficar doente e continuar a ter de vestir, alimentar, dar banho e aturar de forma geral duas crianças, dá cabo de mim.

Tudo começou com a Joana. No dia 8 voltou da escola com febre, mesmo a tempo do aniversário do Tiago. Felizmente não foi muito mau e no domingo já estava boa. Infelizmente, na terça feira dia 12, foi a vez do Tiago acordar com febre. Acabou por passar a semana toda em casa e já estávamos a pensar que ia ter de tomar antibiótico para o caso de afinal não ser só um vírus  Felizmente não chegámos a tal e a coisa lá passou, apesar de ter demorado quatro a cinco dias e continuar com tosse.

Como não podia deixar de ser, depois de passar uma semana a cuidar de crianças doentes, no sábado calhou-me a mim. Fiquei com febre – que raramente tenho – tonturas, uma dor de cabeça brutal, dor de garganta, tosse…

Como sabia que a coisa só ia piorar, fiz um esforço enorme para lavar roupa e tratar das tretas que é sempre preciso fazer ao fim de semana. Em cima disso tenho também traduções para fazer que não quero deixar atrasar e no entanto há alturas em que mal consigo ter os olhos abertos. Vou fazendo intervalos e dando a mim mesma metas mais realistas mas basicamente acabo por nem trabalhar a um ritmo decente nem descansar como devia.

Vou no quinto dia e acabou finalmente a febre mas passei a noite a acordar com ataques de tosse e voltei a ter as malditas dores de cabeça, que foi o sintoma mais incomodativo de tudo isto.

Para a semana era suposto os miúdos tirarem férias mas já desisti da ideia. Duas semanas sem fazer nada de jeito já me chegam.

Deixar uma resposta