Tutorial de resina

resina_12A resina é um material que permite uma grande variedade de projectos. Eu tenho usado para bijutaria mas há imensas outras coisas que se podem fazer, desde bases para copos, imans de frigorífico, diversos objectos decorativos, molduras para fotos, etc.

A técnica em si é de explicação muito fácil mas para obter um bom resultado final há que ter em atenção alguns detalhes.

resina_3Em primeiro lugar, a segurança é muito importante. A resina, antes de endurecer, causa reacções alérgicas por contacto com a pele. O uso de luvas é imprescindível para evitar esse problema. As luvas devem ser de Vinil. As luvas de latex nunca se devem usar porque reagem com a resina e acabam por agir como condutor do químico ao longo da pele em vez de a proteger. Geralmente vem um par de luvas de plástico junto com a resina mas são largas e pouco práticas. Vendem-se no supermercado caixas de luvas de vinil, que se adaptam melhor à mão e são mais confortáveis.

Para além do contacto com a pele, a resina líquida também pode ser tóxica por inalação. Logo é necessário ter boa ventilação na sala de trabalho. Uma janela aberta ou ar condicionado ligado ajudam mas para estar em segurança uso máscara e depois evito ficar na sala durante as primeiras horas da cura da resina, altura em que o odor é mais forte.


resina_1Os materiais necessários são os seguintes:
– Resina – componente A (resina) e componente B (endurecedor)
– 2 copos de medida, 1 para cada componente. Geralmente vêm com a resina
– 1 copo de plástico transparente para misturar os dois componentes
– 1 pauzinho de gelado ou semelhante para misturar a resina
– Luvas de vinil
– Toalhas de papel
– 1 molde onde deitar a resina depois de misturada
– folha de papel vegetal para forrar a mesa
– pequenos objectos que queremos colocar dentro da resina
– 1 palhinha
– 1 palito

Ambiente de trabalho:

– sala bem arejada com uma temperatura amena e pouca humidade

A resina que eu uso é da marca Gedeo (Pebeo) e tem uma proporção de 2 para 1, ou seja, por cada 20ml de resina (componente A) é necessário adicionar 10ml de endurecedor (componente B). A medida de cada componente deve ser o mais exacta possível porque senão a resina pode não curar e fica para sempre pegajosa. Nesses casos geralmente não há nada a fazer.

A melhor forma de misturar a resina é usar os copos de medida graduados, deitando cada componente para um copo de medida diferente e depois deitar o conteúdo de ambos para um copo de plástico transparente, tendo o cuidado de raspar bem todo o conteúdo dos copos de medida, para utilizar o máximo possível da resina e manter as proporções equilibradas. A resina tem uma consistência mais espessa, enquanto que o endurecedor é líquido como água. É preciso cuidado para não entornar nem deixar os líquidos escorrer pelo lado dos frascos. Se isso acontecer deve-se limpar imediatamente com uma toalha de papel. Eu gosto de trabalhar em cima de uma folha de papel vegetal para não sujar a mesa.

Depois de vazar os copos de medida aconselho a limpá-los também com uma toalha de papel para que fiquem logo prontos para voltar a usar.

Pegamos então no nosso pauzinho de gelado e começamos a misturar a resina devagarinho. Quando mais depressa misturarmos, mais bolhas de ar vamos introduzir na resina e estas são difíceis de retirar. Em quase todos os projectos ficam algumas micro-bolhas, mas convém evitar ao máximo adicionar mais.

Tanto a resina como o endurecedor são líquidos incolores, completamente transparentes. No entanto, quando começamos a misturá-los, ficam com um aspecto esbranquiçado e com muitos “riscos”. Quando a resina está bem misturada volta a ficar completamente transparente e não se vêm riscos quando mexemos o pauzinho. Convém lembrar sempre de raspar o fundo e as laterais do copo para ter a certeza que toda a resina fica misturada.

Bolhas
Bolhas

Com a resina misturada, costumo esperar cinco minutos para deixar as bolhas subir à superfície. Para ajudar este processo também podemos soprar para dentro do copo, usando uma palhinha. O dióxido de carbono da nossa respiração ajuda as bolhas a rebentar. Há quem use chama ou uma heat gun, mas esse processo não deve ser feito nunca com a resina dentro do copo de plástico, porque o copo derrete com o calor. Com a resina dentro do molde de silicone podemos usar calor de forma superficial e muito rápida, tendo o cuidado de mexer constantemente a chama ou heat gun.

Tapar para proteger do pó
Tapar para proteger do pó

Ao fim de cinco minutos, podemos deitar a resina para o molde. Esperamos uns minutos e verificamos se tem bolhas. Rebentamos as bolhas com um palito ou sopramos com uma palhinha e tapamos o molde para evitar que caia lá dentro pó, pelo de gato ou outros detritos. Depois é deixar repousar 12 horas se for para acrescentar nova camada ou 24 a 48 para curar totalmente.

Existem moldes de plástico e de silicone. Eu uso de silicone porque são mais fáceis de encontrar em Portugal – desde moldes da Gedeo até aos de culinária para chocolates e cupcakes, por exemplo – e é muito mais fácil desenformar a resina no fim. Os moldes de plástico têm a vantagem de não serem tão opacos e permitirem-nos espreitar por baixo, o que dá jeito quando a parte de baixo do molde é a frente da peça.

Eu fiz um video de como fazer moldes em silicone para ajudar quem quiser fazer os seus.

Quanta resina se deita para o molde depende da intenção. Vou dar uns exemplos.

Se a frente do projecto ficar virada para cima podemos começar por deitar apenas uma camada fina de resina no molde à qual adicionamos cor ou purpurinas para fazermos um fundo sobre o qual colocamos mais tarde a nossa peça principal – uma flor, autocolante, pequeno objecto, foto, bolinhas de decorar bolos, etc. Deixamos a resina secar durante 12 horas e depois adicionamos o nosso objecto e deitamos uma segunda camada para cobrir.

folhas parcialmente cobertas, à espera da segunda camada.
folhas parcialmente cobertas, à espera da segunda camada.

No caso de objectos que flutuam geralmente coloco-os logo na primeira camada, deixo-os vir à superfície e umas horas depois, quando a resina já está a começar a solidificar, tapo com uma segunda camada. O objecto já ficou preso à primeira camada de resina e não volta a flutuar.

Se a parte da frente do projecto ficar virada para baixo, temos de decidir se queremos o nosso objecto encostado à frente ou se preferimos que fique mais recuado. Podemos inserir logo o objecto e deixá-lo cair para o fundo ou deitar uma pequena camada fina, esperar umas horas e só depois adicionar o objecto. Passadas 10 a 12 horas, podemos adicionar mais uma pequena camada de resina colorida ou com purpurinas para criar um fundo.

Seja como for, costuma ser necessário fazer este processo por camadas, portanto a resina deve ser feita em pequenas quantidades de cada vez a menos que tenhamos muitos projectos de uma só vez.

Podemos encher os moldes com água e depois retirar a água com uma seringa para ver a quantidade de resina que precisamos. É preciso secar muito bem o molde molhado antes de deitar a resina porque esta não se dá bem com humidade. Aliás, a resina só cura se não estiver num sítio nem demasiado húmido nem demasiado frio. Nestas condições é necessário aquecer a sala e ligar um desumidificador ou a resina pode demorar vários dias a curar. Ou seja, é uma técnica mais adequada ao verão.

Quando queremos adicionar imagens em papel à resina necessitamos primeiro de impermeabilizar o papel. A resina causa manchas de aspecto gorduroso no papel não impermeabilizado. A impermeabilização faz-se pincelando todo o papel com cola branca: coloca-se o papel sobre um saco de plástico, pincela-se com uma camada espessa de cola e deixa-se secar. A cola ao secar fica transparente, criando uma camada plástica, e não afecta o aspecto do desenho. Costumo dar 2 a 3 camadas, depois descolo o papel do plástico, viro e volto a pincelar mais cola nas costas. Não esquecer de pincelar bem as margens, para selar completamente. No final corta-se com tesoura a cola extra que fica agarrada a toda a volta. Não é necessário ser muito perfeito porque como a cola é transparente não se vai ver dentro da resina. É preciso ter cuidado para não cortar o papel ou a resina irá ser absorvida nesse ponto e causar uma mancha de gordura no papel.

Ao fim de 24 horas podemos tirar a resina do molde e passar à fase de acabamentos. O lado que ficou virado para cima, dentro no molde, fica sempre ligeiramente côncavo. Nesta fase temos de decidir se adicionamos uma nova camada de resina para alisar ou ficar convexa em ambos os lados, ou se lixamos as arestas.

Para adicionar mais resina é preciso verificar que a concavidade tem a mesma altura a toda a volta. Se existir um buraco numa zona, a resina vai escorrer por aí e estragar o outro lado da peça. Se optar por esta solução, aconselho a colar um bocadinho de patafix ou produto semelhante na zona que fica virada para baixo, para prender a peça à mesa e usar um nível para confirmar que as arestas estão à mesma altura. Deve-se deitar pouca resina no meio e esperar que espalhe. A resina é auto-nivelante. Se deitarmos demasiada resina ela acaba por escorrer pelos lados em vez de parar no limite da forma.

Se escorrer pelos lados, ou se limpa logo, o que pode piorar a situação ao mover a peça, ou pode-se esperar 10 a 12 horas e arrancar o excesso. Nessa fase de meia cura a resina ainda está maleável o suficiente para ser removida sem ser preciso lixar a peça.

Para lixar as arestas é também necessário ter algumas precauções.

A forma mais rápida de lixar é usar uma Dremel ou motor semelhante. A desvantagem é que faz muito pó. É imprescindível usar uma máscara de pó e óculos de protecção sempre que se lixa com este método.

Para lixar à mão, a forma mais segura é arranjar um recipiente com um pouco de água no fundo, colocar uma lixa impermeável (preta) lá dentro, com o grão virado para cima e lixar dentro da água, esfregando a peça na lixa.

Dependendo da quantidade de produto que é necessário retirar, podemos usar lixa de grão 240 até 400. Quando a peça estiver com o aspecto que queremos, costumo passar lixa 600 ou 800 para retirar os riscos maiores.

As zonas lixadas ficam com um aspecto esbranquiçado e baço. Se for mesmo só na aresta, muitas vezes não é preciso fazer mais nada, mas se for uma área grande ou até mesmo todas as costas da peça. é necessário pincelar, ou uma camada fina de resina, ou uma a duas camadas de verniz para finalizar.

Há verniz próprio para resina mas nem sempre é fácil de encontrar. Eu descobri uma alternativa que funciona bem que é verniz para vitral. Tem um cheiro forte e é preciso diluir ligeiramente para não ficar com riscos, mas dá um acabamento bastante polido à peça, desde que se tenham retirado os riscos mais óbvios com a lixa.

Uma alternativa simples e barata é o verniz das unhas que também funciona muito bem. Só é preciso ter o cuidado de verificar que a peça está completamente curada antes de colocar verniz. Enquanto a resina está líquida, o verniz reage com a resina que fica amarelada e pode não curar completamente, ficando viscosa.

Para mais informações sobre lixar e envernizar a resina, veja o video:

Para dar cor à resina podem usar-se diversos materiais. Em primeiro lugar vende-se resina já colorida e as cores disponíveis podem misturar-se entre si. Para colorir em casa podemos usar pastel seco moído ou uma pintinha de tinta acrílica, que dão um aspecto opaco à resina

Para manter a transparência da resina pode-se usar tinta de esferográfica (uma quantidade muito pequena, retirada com um alfinete).

Qualquer destas técnicas é económica e funciona. É preciso ter cuidado para misturar os corantes muito bem porque de outra forma ficam bocados suspensos na resina que vão afectar o aspecto final do projecto.

Para evitar esse problema, o método que uso para colorir a resina é novamente o verniz vitral. Existe em imensas cores que se podem misturar e dá uma cor uniforme e transparente.

45 Comment

  1. Olá amiga, eu comprei molde de silicone e resina líquida transparente. Acontece que quero fazer as peças cada uma com uma cor diferente. Posso misturar uma gotinha de verniz vitral colorido na mistura da resina com o endurecedor? Será que vai dar certo? Será que vai secar?

    1. Sim, pode-se misturar o verniz vitral com a resina. Mistura-se primeiro a resina e o endurecedor e depois acrescenta-se a cor. O verniz vitral dá uma cor transparente. Para fazer cor opaca pode-se acrescentar pastel seco desfeito em pó ou tinta de óleo mas são mais difíceis de misturar para ficar uma cor uniforme.
      Como a resina demora 24 horas a curar, tem mais do que tempo para acrescentar a cor sem medo desta começar a endurecer antes de tempo.
      Bom trabalho 🙂

  2. Olá!
    Como fazer para furar a resina após a cura? Obrigada!

    1. A resina pode ser facilmente furada com uma broca normal. É preciso é ter cuidado com as inclusões, especialmente se forem de materiais mais duros como vidro ou metal porque oferecem mais resistência à broca e podem estragar o furo.

  3. ola gostava de me iniciar neste tipo de trabalhos com resina e este artigo foi bastante esclarecedor mas ainda não consegui encontrar este tipo de resinas onde é que se podem comprar e que tipos ou marcas aconselham. (moro em Portugal continental)

  4. Bom dia,pode dizer onde posso comprar a resina líquida?obrigada

    1. Mercado livre redelease . barato e bom vendedor.

  5. A resina vende-se em lojas de material para artes, como por exemplo a cadeia “Ponto das Artes”.

  6. Os moldes só poem see em silicone ou plastics, a minha questão é porque eu queria fazer um cubo ou quadrado e um cilindro mas em tamanho ha grandito, o que posso usar como molde ? É outra questão, entre o molde e a mistura de resina, coloca se algo para a resina não colar ao molde ?

    1. Podem fazer-se moldes a partir dos mais variados materiais. A vantagem do silicone é o facto de endurecer depressa e ficar uma superfície lisa e não porosa. Não necessita de nada entre o molde e a resina porque como o molde é fléxível, torna-se fácil de retirar a peça no fim da cura.

      Com moldes não flexíveis é aconselhável ter um desmoldante. Existem produtos profissionais mas também pode usar óleo vegetal ou pó de talco. A diferença é que estes produtos afectam o aspecto da superfície da resina e requerem um trabalho de acabamento mais prolongado.

      Exemplos de materiais para moldes sem ser silicone incluem gesso, cera, barro ou qualquer outro material que possa ser colocado em forma líquida ou moldável e que depois endureça. Há quem use fimo, por exemplo.
      No caso de materiais como gesso ou barro, que são porosos, é aconselhável forrá-los com uma capa plástica ou borrachosa para evitar que a resina penetre no molde enquanto cura.

      Para uma quantidade grande, sai mais económico usar o silicone que se usa para vedar a banheira, por exemplo. Demora mais tempo a secar mas também funciona. Mistura-se com amido de milho (maizena) para dar consistência e não agarrar tanto.

  7. e se eu quiser a resina colorida ? existe algum corante específico?

    1. Não encontrei até agora corantes específicos para resina mas há várias formas de colorir a resina.
      Quando quero uma cor transparente uso verniz vitral Acrilex, que mistura bem e dá uma cor viva e homogénea.
      Também se pode usar a tinta das esferográficas mas como é espessa é mais difícil controlar a quantidade e transparência.
      Para cor opaca, pó de pastel seco funciona bem.
      Basicamente qualquer tinta à base de óleo pode ser misturada com a resina. Tintas com água é que não.

  8. Bom dia
    Gostaria de saber se fazem pisa papeis personalizados, ou seja, tenho uma palheta e um bilhete que queria ter dentro de um pisa papeis transparente.
    Ficaria o Bilhete no fundo do pisa papeis e a palheta em posição vertical a meio do pisa papeis (ambos dentro do pisa papeis), sei que é possível fazer isso em resina poliestere, mas a vossa empresa o faz?
    É para ser um objecto para uma recordação minha.

    Cumprimentos

    1. Eu trabalho com resina epoxy e só em pequena escala. A peça que pretende é possível fazer mas não tenho moldes ou equipamento para realizar algo nessa escala, de momento.

  9. Boa noite,por favor, o vidro liquido da o mesmo efeito da resina cristal? Grata.

    1. Nunca utilizei vidro líquido mas pelo que li, o produto é usado principalmente em camadas finas como cobertura. Não sei se é possível usar em camadas mais grossas como se faz na resina. Pode não secar completamente. É uma questão de experimentar 🙂

  10. Gostei muito deste texto quero saber aqui em SP tem cursos de resina e se mOlde de chocolate da pra usar grata

    1. Os moldes de chocolate, em silicone, podem ser usados com a resina. Não podem é ser depois usados para chocolate outra vez porque, por melhor que se lavem, há sempre o risco do silicone ficar contaminado com resíduos de resina que, obviamente, não devem ser ingeridos.
      Quanto a cursos, não posso ajudar porque sou de Portugal mas espero que encontre o que procura.

      1. Me ajudou sim obrigada bjs

        1. Obrigada ajudou sim sobre molde de chocolate não sabia que vç mora portugal,vou procurar sim obrigada bjs

  11. Dee adorei suas explicações, vc foi super didadica, não achei nada ainda tão detalhado como esta sua explicação, só ficou ruim para mim seu video em inglês, tenho procurado vários com os detalhes com o que vc deu e escrevendo em português, porem para quem não fala inglês o vide-o deixa a desejar, fica somente como ilustração. não dá para pegar os detalhes entende? eu gostaria muito de ouvir este video em portugues. Tenho feito varias tentativas, achei tinta liquida para dar a transparência colorida, em casa de arte de velas. tenho uma duvida quanto a massa plastica, vc queima antes de colocar na peça? ou coloca mole? Eu estou ainda frustrada com algumas peças que ficam feias, não consegui ainda finalizar com lixa e dar um brilho bonito de acabamento mais requintado. isso esta me incomodando. vejo videos que nao usam verniz no final somente lixa é possivel? beijos espero mais novidades suas.

    1. Não faço videos em Português porque o público do youtube é muito vasto e internacional e para não excluir os portugueses e brasileiros estava a excluir o público do resto do mundo. Quanto muito posso tentar introduzir legendas mas ainda não tive oportunidade de fazer isso.

      O fimo ou outra cerâmica plástica tem de ir ao forno para ser curada antes de ser introduzida na resina. A resina não reage bem a humidade, por isso convêm evitar misturá-la com seja o que for que cause reacções químicas.

      É possível polir resina sem colocar verniz mas provavelmente tem de ser resina poliester. A resina epoxy fica sempre baça só com lixa. De qualquer forma seria necessário chegar à lixa 2000 – começar com 400, depois 600, 800, 1000, etc, por passos sucessivos até uma lixa muito fininha. No final pode-se aplicar cera para plástico de automóveis em vez de verniz. É um trabalho mais demorado e que requer muito mais paciência.

      1. obrigada Dee pela resposta, quem sabe um dia consiga colocar legenda? ficarei eternamente grata. E isso mesmo!!!! quanto a lixa levo até a mais fina, mas sinto que tem alguma coisa que estou fazendo errado. Mas continuo na busca!!!!!! seguirei seus posts agora com as novidades beijos.

  12. Olá, que ótimo seu tutorial, parabéns!
    Quero começar a usar resina para fazer bijuteria. Tenho uma dúvida. Comprei um material chamado “Vidro Crystal”, que é vendido como se fosse a mesma coisa (vem com um pote de resina e outro de endurecedor). O pote que é a resina já veio endurecido (e não líquido ou pastoso). Sabe se posso fazer algo para que ele fique líquido? Ou isto foi um defeito e preciso descartar o produto?

    1. O vidro crystal parece ser uma forma de resina. É capaz de ser um pouco mais espesso do que a resina líquida que utilizo, mas ambos os componentes devem ser líquidos. Se um dos componentes está sólido é porque não comprou o produto em condições de utilização e deverá reclamar na loja. Tanto quanto sei não há forma de reverter o processo.

      1. Obrigada! Comprei outra caixa e o produto veio perfeito. Fiz o primeiro anel, e comecei a usá-lo. Agora, ele começou a “descascar” nas beiradas, não está mais tão liso. Tem ideia do que pode ter acontecido e o que eu faço para minimizar este problema? Obrigada!

        1. Nunca tive esse problema mas como não estamos a usar o mesmo produto, pode estar relacionado com a composição especifica do que está a usar. Lamento não poder ajudar.

  13. Boa tarde, pretendo fazer um pisa-papéis com uma foto que tenho há alguns anos. Sendo uma fotografia terei forçosamente que impermeabilizar com cola branca? é daquelas fotos com película brilhante. Obrigada

    1. Tudo o que seja absorvente tem de ser impermeabilizado senão absorve a resina e fica transparente ou com manchas. No entanto, devido à presença de químicos sobre o papel fotográfico, não aconselho a utilização directa de fotos com a resina ou cola. O ideal será fotografar ou digitalizar o original e imprimir uma réplica em papel normal, numa impressora. Se quiser usar mesmo papel fotográfico, é melhor fazer uma experiência com uma foto que não tenha o mesmo valor sentimental, só para ver como os materiais reagem.

      1. Agradeço imenso as suas dicas. Vou passar à acção. Obrigada

      2. Olá!!! Estou amando este tutorial e todos os comentários! Sou brasileira e comecei a trabalhar com peças em resina há pouco tempo e, se tivesse encontrado seu site antes, teria economizado muito tempo em pesquisas… Ainda estou testando e aprendendo, cheguei aqui por buscar formas de colorir a resina epoxi e agradeço muito por ter aprendido, já vou comprar o verniz vitral. Agora, gostaria de compartilhar um teste que fiz com o papel fotográfico, criei uma moldura de arame de alumínio preto e posicionei sobre uma imagem que imprimi em glossy paper sem impermeabilizar com nada, a ideia era descobrir se a resina iria manchar a imagem, se fosse aplicada diretamente, porque tentei impermeabilizar uma outra foto com cola branca e estraguei tudo. E, para minha surpresa, ficou perfeito! A moldura se fixou muito bem à imagem, não soltou tinta do arame colorido, e a imagem não teve nem uma alteração! Só recomendo colocar pouca resina, porque ela espalha muito pela superfície, eu não havia colado a moldura na foto e vazou por baixo. Depois de curada a peça, dei uma segunda mão de resina, para criar o relevo na imagem, e finalizei aparando as sobras com a tesoura e depois com a lixinha mais fina do dremel, pintei atrás com esmalte para unhas preto e ficou lindo! Não sei se foi sorte minha, testarei em outras peças, mas o glossy paper funcionou muito bem com a resina… Beijos e obrigada pelas preciosas dicas!!!

  14. obigada por dividir seus conhecimentos, adorei seus post, e pretendo iniciar logo. bjs

  15. Oi,Obrigada por partilhar!
    Gostaria de saber onde posso comprar.
    Moro em Cascais -Lisboa
    Obrigada!!

    1. Tenho comprado resina no Ponto das Artes e outras lojas de materiais artísticos.

  16. Olá! Estou querendo fazer um tampo de mesa com resina colocando botões. Não consigo achar um vídeo que explique acabamento e tal…Vc faz?

    Vendo várias publicações pela internet, deduzi que tenho que aplicar uma camada de resina na superfície, depois, antes de secar, coloco o objeto que quero, depois vou aplicando camadas de resina até cobrir, por que se eu aplicar de uma só vez, pode derramar.

    O que você me diz? Agradeço a ajuda desde já!

    1. Nunca trabalhei numa superfície tão grande, mas a ideia é essa, sim. Camadas muito grossas podem não curar bem, daí a necessidade de fazer por fases. Em princípio não seria necessário nenhum acabamento especial, mas se for preciso a superficie pode ser lixada com lixas de grão cada vez mais fino e depois polida (se for resina poliester) ou pincelar uma fina camada de resina no fim, para retomar o brilho ou verniz compatível.
      De notar que a resina é equivalente a plástico, pelo que se risca com a mesma facilidade. Convém ter cuidado com o que se coloca em cima…

  17. Se a resina não endurecer “curar”, tem como sair ou retirar?

  18. estou enfrentando um problema com bolhas pois estou usando poliéster vou tentar com epóxi mas estou com medo que inicie a secar rápido como a cristal. vi que no seu tutoria firmar que a resina começa a secar após algumas horas mas não consegui identificar qual tipo de resina epóxi você pode me indicar qual resina é que posso usar para encapsulamento sem bolhas acredito que no meu projeto uma hora seria suficiente para as bolhas subirem tem apenas 2cm de espessura mas precisamente preciso de uma resina que inicie o estado de gel após uma hora depois de catalisada. Obrigado

    1. As bolhas aparecem independentemente da resina que usa. Há várias técnicas para retirar as bolhas, desde a mais “artesanal” que implica soprar com uma palhinha (o dióxido de carbono do sopro faz subir as bolhas) ou espetar um palito para retirar as bolhas, até às mais industriais como colocar as peças sobre uma mesa vibratória – particularmente indicado para peças grandes.
      O ideal é tentar não fazer muitas bolhas durante a mistura – mexa os componentes devagar para não introduzir muito ar na resina. Deixe repousar a resina no copo uns minutos antes de deitar para o molde e bata com o copo da mistura na mesa algumas vezes para soltar as bolhas que se formaram.
      Não tenho experiência com outro tipo de resinas porque nunca necessitei para o trabalho especifico que efectuo.

  19. kkk nem sabia que tava com essa foto é que eu sou viciado em videogame kkk

  20. Ola! estou a iniciar nesta aventura com resina, mas ha uma coisa que me deixa muito intrigada… visto que em liquido e’ algo toxico, depois de curar ja pode estar com contacto com a pele? ou e’ necessario fazer algum tipo de protecao, para mais tarde ninguem vir a ficar com alergia ou algo do genero.
    Grata por toda a informacao aqui disponibilizada

    1. Depois de curar a resina fica inerte. É um plástico, logo é tão tóxica como qualquer brinquedo de plástico, ou seja, não faz mal por mero contacto. No entanto, se for lixada, a inalação do pó certamente não é saudável e também não é considerado um produto comestível, pelo que não convém meter na boca ou deixar em contacto com a comida, por precaução. Para bijutaria ou produção de objectos comuns (que não sejam pratos e copos), é segura.

  21. Obrigada, excelentes dicas : )

  22. Muito bom, o artigo. Gostaria de saber como limpar após o uso, vamos usar um batedor a vácuo, e depois usar uma seringa pneumático para aplicar a resina.
    No caso o pote do batedor é de acrílico e a seringa é de plástico, como limpar esses dois utensílios após o uso?
    O tempo de vida após a mistura da resina A e B é de 60 minutos, após isso começa o processo de cura que leva 12 horas.

    1. Desde que não seja um material poroso, deixando a resina secar totalmente, muitas vezes consegue-se raspar os restos, que saltam inteiros, descolando-se da superfície. Se for um contentor flexível (um copo de plástico ou um molde de silicone, por exemplo) geralmente basta apertar para os bocados que ficaram agarrados às paredes se soltarem.
      No caso de um molde rígido, é capaz de ter de usar a ponta de uma faca ou outro instrumento fino para soltar a resina.

Deixar uma resposta