Fim de semana em Vila Viçosa

Fomos passar o fim de semana a Vila Viçosa. Deixámos os filhotes com os avós e passámos a noite na Pousada D. João IV, antigo Convento Real das Chagas de Cristo que aparentemente servia como local onde deixar as filhas ilegítimas dos duques da zona.

Almoçámos num restaurante chamado Safari e demos uma volta pelas ruas antes de fazer o check-in.

O hotel é muito giro, rodeado de um jardim simpático, apesar dos arbustos precisarem de mais cuidados do que os que têm actualmente, coitados. O quarto era bastante espaçoso, tinha uma varandinha excelente para apanhar um bocadinho de sol, precioso nesta altura do ano. No entanto não estava tanto frio como nos tinham avisado que deveria estar nesta altura do ano, pelo que o quarto estava demasiado aquecido, o que deu uma noite difícil ao Pedro. Eu dormi relativamente bem. Mesmo que estivessem 30 graus dormia de pijama e edredon puxado até às orelhas. O único desconforto foi destapar-me constantemente porque o edredon escorregava para o chão graças ao facto do quarto ter duas camas individuais em vez de uma de casal. É comum em cada vez mais hotéis e compreendo que lhes facilite a vida mas é irritante.

Mesmo ao lado da pousada fica o Paço Ducal, cuja construção começou em 1501 e continuou ao longo de 300 anos. É um edifício gigantesco do qual apenas se pode visitar o primeiro piso. Fizemos uma visita guiada de uma hora com um guia muito entusiástico e com um claro gosto pelo tema, que deu imensos detalhes pitorescos ao longo da visita.

Para aproveitar a restante luz do dia, fomos depois até ao Castelo. Demos uma volta ao longo das muralhas mas não chegámos a visitar o castelo propriamente dito. Já estava cansada e o sol estava a por-se.

O pequeno almoço foi excelente. Quando há croissants eu fico feliz 🙂

Durante a manhã recebemos uma mensagem do meu sogro a dizer que o Tiago estava a vomitar. Fomos tomar o pequeno almoço com esperança que fosse só por ter comido muito tarde na noite anterior mas infelizmente o coitado tinha mesmo uma virose e passou o dia a vomitar. Fizemos o check-out por volta do meio dia, demos ainda mais uma voltinha para comprar pão alentejano e regressámos a casa onde passei o resto da tarde a tomar conta do pequenote e a lavar roupa, o martírio dos fins de semana.

O fim podia ter sido mais simpático mas não me posso queixar. É tão raro sairmos de casa que é preciso aproveitar.

Deixe uma resposta