Obrigatoriedade de atender o telemóvel

Porque é que há pessoas que consideram uma ofensa pessoal quando não se atende o telemóvel? Lá porque hoje em dia toda a gente tem um telefone que pode andar connosco para todo o lado não quer dizer que seja obrigatório tê-lo cirurgicamente implantado.

Será que não lhes ocorre que as pessoas às vezes estão ocupadas? Podem estar numa reunião ou a fazer uma tarefa qualquer que requeira concentração e não querem ser interrompidas. Podem estar no banho. Podem estar a meio de um filme. Podem estar na outra ponta da casa rodeadas por crianças aos gritos. Não quer dizer que estejam a evitar atender a chamada. Não quer dizer que estejam à beira da morte. Estão a viver a sua vida. Como é que isso pode ser considerado uma ofensa?

Que tal ligar mais tarde ou enviar uma mensagem? A menos que o assunto seja grave, não vejo de onde é que vem estar pressa toda, esta insistência de que todos temos de estar permanentemente disponíveis quando dá jeito aos outros. É que quanto mais se ouvem frases como “ah, finalmente! Já te liguei não sei quantas vezes.” ao atender o telefone, menos vontade se tem de o fazer. Não digam que não foram avisados.

 

Deixar uma resposta