Reciclagem de metais preciosos

silver scrap recovery

Quando se trabalha com metais preciosos, como prata ou ouro, é muito importante evitar desperdício devido ao elevado custo dos metais.

Para tal, os joalheiros e ourives trabalham sempre sobre uma gaveta aberta ou cabedal esticado, que serve para recolha das limalhas, pontas de fio e restos de chapa que vão sendo cortados e limados ao longo do processo de fabricação. Estes restos de metal são depois reciclados e transformados novamente em chapa ou fio trabalháveis.

Quando se trabalha com ouro, o material recolhido passa por diversas fases de purificação antes de ser reaproveitado. Depois de retirar o ferro com o auxilio de um íman, e queimar outras impurezas, o ouro é colocado em ácido que dissolve os outros metais presentes na liga e solda, tais como prata ou cobre, restando apenas o ouro puro. Trabalhar com ácido é perigoso e deve ser deixado para empresas especializadas. Muitas vezes é possível trocar os restos de ouro por ouro novo nas lojas que vendem materiais de joalharia.

No caso da prata também se pode usar ácido nítrico para purificar o metal, e até criei um tutorial sobre o processo mas, mais uma vez, é perigoso fazer isto em casa. No caso da prata, como o custo de fazer esta purificação por uma empresa especializada é geralmente mais alto do que o valor do metal para um indivíduo ou pequeno atelier, convém encontrar outras formas de aproveitar os restos do metal. Assim sendo, a melhor forma de reaproveitar este metal é separando aquilo que são restos de chapa e fio, sem soldaduras, da limalha e restos que tenham sido soldados. Isto faz com que os restos de chapa e fio possam ser fundidos directamente, mantenham sempre a quantidade correcta de liga.

A limalha e restos que contenham solda vão dar uma prata mais baixa do que a prata de lei, pelo que geralmente são transformados em solda, adicionando uma pequena quantidade adicional de cobre, depois de retirar vestigios de ferro com um íman (resultantes das limas e serra) e queimando para retirar cabelos, pó, sabao de polimento e outros contaminantes.

Para que este processo seja bem sucedido é util ter duas caixas separadas, uma para a chapa e fio e outra para limalha. É também necessário manter a gaveta limpa de contaminantes, como outros metais, fio de ferro, serras partidas e sabão de polimento. Para tal basta efectuar uma limpeza regular da gaveta, com uma escova ou pincel largo e uma pazinha pequena, e deitar fora os restos de sabão após o polimento e antes de voltar a limar metal.

limalha

Deixar uma resposta