Mais um ano

A noite de natal foi em casa da minha tia. Foi bom rever tios e primos mas fiquei muito triste pelo estado tão envelhecido da minha avó.

natal_2014A Joana delirou com as prendas, especialmente as bonecas horrorosas do Monster High (se achavam que a Barbie tinha um corpo irreal, estas são verdadeiramente disformes). O Tiago estava na outra ponta da sala, com o pai, com o mesmo entusiasmo.

O highlight das minhas prendas foi um livro do Neil Gaiman, oferecido pelo meu irmão.

No dia seguinte foi almoço e mais prendas em casa dos meus sogros. As prendas para os miúdos eram tantas que a certa altura já estavam a perder um bocado o interesse, especialmente a minha sobrinha Ema que é mais pequenina.

A passagem de ano foi novamente em casa dos meus sogros, com toda a gente à janela a ver o fogo de artifício e a tremer de frio depois do quentinho da sala. A Joana ficou com medo dos foguetes que pareciam vir na direcção dela mas lá acabou por acalmar apesar de ficar até ao fim com um ar algo desconfiado. Eu só pensava no dinheiro que estes gajos queimam todos os anos. Metade daquilo chegava nas calmas.

Só espero que o novo ano não me traga as surpresas desagradáveis do anterior porque acho que esgotei a minha elasticidade emocional por uns tempos largos. É preciso tempo para lamber as feridas. A seguir a 2005 este foi provavelmente o pior ano que já passei e não sei quanto tempo demorará a desaparecer o sabor amargo.

Pela positiva, gostei particularmente de rever o meu sobrinho, irmão e cunhada que regressaram temporariamente de Inglaterra para o Natal. O Gabriel está a crescer verdadeiramente bilingue, agora que já ultrapassou a fase de se recusar a falar Português. Passou um dia cá em casa e estivemos a construir Lego Minecraft. A Joana em particular adorou ter cá o primo, apesar dele brincar mais com o Tiago – os meninos partilham interesses e idade e ela, como é mais pequenina e ainda por cima menina, não tem hipótese. Mas no geral deram-se todos bem.

Pelo meio o Pedro participou na sua primeira corrida e parece estar com vontade de repetir.

No dia em que os filhotes voltaram à escola só me apetecia dormir o dia inteiro mas havia contas para pagar, recibos para emitir e recomeçaram as minhas aulas de joalharia. A vida voltou ao normal, para bem ou mal. Lá para o fim do ano há mais.

Deixe uma resposta