Dia da mulher?

Não costumo meter-me nestas coisas porque sei que algumas pessoas têm dificuldade em perceber a diferença entre igualdade e nivelar por baixo, mas saber que o ritual de celebração do dia da mulher passa muitas vezes por visitar um strip club masculino, por exemplo, deixa-me boquiaberta. Dizer que babarem-se por homens semi-nus é uma celebração da mulher e da igualdade é o mesmo que dizer que, se há igualdade de direitos agora também vou começar a dar porrada no meu marido.

A igualdade não deveria ser para a objectificação, humilhação e violência. Deveria ser pelas coisas que fazem falta – igualdade de salários, respeito no local de trabalho e nas relações pessoais, liberdade de vestir o que se quiser sem ser assediada, enfim, aquelas pequenas coisinhas que deviam ser naturais numa sociedade civilizada.

Ao nivelar por baixo estão a dizer que todos os comportamentos abjectos masculinos são na verdade perfeitamente aceitáveis desde que as mulheres possam fazer o mesmo, pelo menos uma vez por ano. A sério? É mesmo esse o mundo em que querem viver? É que eu não quero.

E não estou a dizer que não se possam ir babar por gajos semi-nus quando bem entenderem, mas não usem uma data destas como desculpa. Chamem-lhe sábado à noite e pronto.

Cada um tem direito ao estilo de vida que entender, mas nas datas criadas para chamar a atenção para questões que ainda são relevantes, estas coisas só servem para dar mau nome ao feminismo, que já anda pelas ruas da amargura há algum tempo.

Deixar uma resposta