Maquilhagem

Há uns dias partilharam no Facebook um post com fotos de porn stars antes e depois da maquilhagem. As fotos vieram do instagram da maquilhadora Melissa Murphy, e a diferença nalguns casos é tão incrível que  uma pessoa fica a olhar para as fotos a tentar perceber se é efectivamente a mesma pessoa.

Eu sempre adorei maquilhagem e este é um excelente exemplo da diferença que esta pode fazer na cara de uma pessoa. A estrutura óssea tem uma grande influência no aspecto e certamente naquilo que nós consideramos belo numa cara, mas estas fotos provam que qualquer dona de casa deslavada pode ter um aspecto fabuloso com um pouco de maquilhagem.

Podemos afirmar que em alguns casos a pessoa até tinha melhor aspecto antes da maquilhagem. Afinal de contas, estamos a falar de porn stars, logo a maquilhagem não é das mais subtis. No entanto não se pode negar que a mesma é extraordinariamente eficaz a uniformizar o tom de pele e a retirar sinal de olheiras que dão um ar cansado e doentio. O abuso do eyeliner é puramente opcional.

É este o lado da maquilhagem que sempre me atraiu. Lá porque tenho uma filha que acorda de duas em duas horas durante a noite não quer dizer que queira passar o dia a ouvir comentários sobre como pareço tão cansada. A maquilhagem dá-me uma armadura que me permite enfrentar o mundo exterior com um pouco mais de confiança.

As olheiras, particularmente, são um mal comum entre as portuguesas. Não está necessariamente ligado com dormir mal mas sim com o tom de pele. As portuguesas são morenas, normalmente com uma pele de tom amarelado ou esverdeado (o que os ingleses chamam olive tone) e a pele à volta dos olhos, por ser mais fina e menos esticada, fica mais escura do que o resto. É mesmo assim mas dá um ar cansado ou até doente e os olhos parecem afundar-se na cara. No entanto, por cá a maior parte das mulheres parece ter receio ou preconceito contra a maquilhagem. Nunca compreendi bem porquê mas é notório. Mesmo senhoras que se vestem à Carrie Bradshaw, ou seja, que têm um notório cuidado com a sua aparência, se recusam a usar uma coisa tão básica como um corrector nas olheiras.

Compreendo que usar o exemplo de porn stars como forma de desmistificar o uso da maquilhagem não é boa ideia. Se o que suponho está correcto, o preconceito está precisamente ligado à idade que que a maquilhagem é só para prostitutas e afins, uma noção que deveria ter sido enterrada há mais de um século, certamente.

Para dar a volta a esse problema decidi dar o exemplo. Nada como mostrar o antes e depois de uma pessoa comum para passar a mensagem de que há vantagens no uso de alguns cuidados básicos de maquilhagem. Na primeira foto abaixo podem ver então como eu acordo de manhã (e se sair à rua assim porque a casa está a arder). A segunda foto é depois de uma maquilhagem básica.

before_after_makeup

 

Como podem ver, não fico com ar de modelo, a maquilhagem não muda o meu nariz nem o facto de ter um olho mais aberto que o outro, não sou maquilhadora profissional, mas mesmo assim faz muita diferença.

Não uso cores berrantes nem grandes truques. Limito-me a misturar base com creme hidratante para uniformizar a pele sem ficar com uma camada demasiado opaca (nem se nota que temos base. Se tiverem dúvidas entre dois tons escolham o mais claro) , espalhar um bocadinho de corrector por baixo dos olhos e um baton neutro nos lábios (recomendo os da Chanel que são super hidratantes ou um lip gloss que é transparente). Por vezes ponho um pouco de pó por cima para tirar o brilho.

Para muita gente isso seria o suficiente e aconselho vivamente a experimentar se sempre tiveram medo da maquilhagem. Para mim,  como tenho os olhos pequenos, gosto de os realçar um pouco porque dá mais equilíbrio à cara. Uso uma sombra clara na pálpebra e uma mais escura na dobra e contorno o olho um eyeliner preto muito fininho. O eyeliner que uso é em lápis porque é mais fácil de corrigir qualquer erro e espalhar se quiser um ar mais esfumado

O resto é experimentar e ver o que funciona com a cara e tom de pele de cada uma. Acima de tudo, a maquilhagem é divertida. Em vez de pintar um quadro pinto-me a mim e posso experimentar cores, texturas e estilos diferentes sempre que quero.

Para quem quiser ir ainda mais além, este tutorial de contouring é muito bom.

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.