Passadas duas semanas

Nunca mais tive tempo para escrever. O tempo vai passando e a casa continua uma confusão. Estou cada vez mais cansada e sem sentir que isto vá acalmar tão cedo.

Os dias são passados a tentar arrumar o que posso, a acalmar a Joana que não consegue dormir com o barulho das obras e a fazer listas infindáveis de tudo o que ainda falta – onde é que preciso de alterar a morada, que documentos preciso para cancelar contratos da casa nova, etc. Vou fazendo as coisas aos poucos e fico muito feliz quando consigo riscar algo da lista ou espalmar uma caixa vazia.

Pelo meio a Joana fez 3 meses e nem teve direito a um post celebratório, o que acho uma barbaridade. Felizmente é uma bebé dorminhoca e se conseguisse descansar até me dava bastante tempo livre. Infelizmente só consigo que ela durma ao colo porque salta a cada martelada. A única vantagem de lidar com uma bebé pequena, mudar de casa e estar em obras é que estou farta de perder pesso. Ao fim de 3 meses depois do parto peso menos do que antes de engravidar. Não há duvida que é um grande exercício.

As confusões com os vizinhos mantêm-se. De manhã fui ao banco mudar a morada das contas e seguros e passei o tempo a atender telefonemas sobre o isolamento da junção dos prédios e a questão do algeroz. A tapa-isola dizia que não vinha enquanto o tubo não fosse desmontado e tive de pedir ao Sr. Augusto para falar com eles directamente para resolver o problema. Eu compreendo que eles não queiram fazer um trabalho sem saber quem o paga mas também estão a fazer uma tempestade num copo de água por causa de um tubo de plástico.

Era então suposto desmontarem o algeroz hoje mas apareceu um homem da Tapa-isola às duas da tarde, falou com o Sr. Augusto sobre aquilo, viu que não conseguia montar o rapel no terraço, foi-se embora e 3 horas depois ainda não tinha voltado. Tenho a impressão que ainda não é hoje.

Lá consegui finalmente acabar de organizar a contabilidade do trimestre passado e ir entregá-la. Agora ainda falta devolver a chave da garagem, cujo aluguer acaba esta semana, por a casa à venda (sim, eu sei, isso já devia estar feito), e ir lá tirar umas buchas da parede, tapar buracos e eventualmente dar uma pintadela. Isto porque no sábado conseguimos finalmente acabar oficialmente a mudança. Com ajuda do meu pai e do seu jipe lá tirámos o resto das nossas tralhas da casa antiga e deixámos aquilo relativamente limpo e mostrável. Falta só lavar os vidros das marquises e fazer os tais arranjos cosméticos.

Na casa nova decidimos finalmente onde montar as estantes e por isso passei os últimos dois dias a desempacotar livros. Devo ter vazado umas 20 caixas e não parece ter feito diferença nenhuma à confusão que vai por aqui.

O sotão está quase pronto. Já forraram o telhado, acabaram hoje de forrar o chão e agora é só dar uma pintura. Espero que daqui a umas duas semanas tenham acabado finalmente as obras.

Esta mudança vai andando devagarinho e ainda não me sinto em casa, em grande parte por ter sempre pessoas a entrar e a sair e pó por todo o lado que não desaparece por mais que limpe, mas acredito que daqui a um mês ou dois a coisa começa a ficar mais fácil.

E agora tenho que ir buscar o Tiago à escola e passar a modo mamã.

1 Comment

  1. Busy bee…Busy Dee!
    Wishing all the best.

Deixar uma resposta