Dia longo

Esta noite acordei às 2 e às 5 para amamentar, como todas as noites. Às 6 o Tiago acordou e foi-se sentar à porta do nosso quarto. Tentei convencê-lo a voltar para a cama mas nestas situações ele só quer o pai. Lá foi o Pedro mete-lo na cama outra vez. Pouco tempo depois tocou o despertador.

Pouco depois das 8 chegam os homens da obra. Hoje passaram o dia a isolar o telhado, nos sítios onde ainda entrava água. Agora temos que aguardar nova chuvada para ver se ficou tudo ou se ainda escapou alguma coisa. Pouco depois chegou o homem que veio afagar os tacos do chão. Foi barulho o dia todo mas menos lixo do que estava à espera.

De tarde ainda vieram os homens que estão a isolar a junta entre os dois prédios. Passaram a tarde a entrar pela porta e a sair pela janela – na verdade saiam para o terraço, subiam ao telhado e desciam por rapel, mas é quase o mesmo – mas felizmente acabaram o isolamento e em princípio já não voltam. Uma coisa terminada.

A meio da tarde chegou a entrega das compras – a primeira nesta casa. Desde que nos mudámos, há 3 semanas, tenho ido ao Pingo Doce fazer pequenas compras quase todos os dias porque não quisemos estar a fazer a compra grande do mês mesmo antes da mudança e depois ainda não tinhamos tido tempo. O homem do Continente queixou-se que era uma rua lixada para estacionar a carrinha mas lá entregou as coisas.

Quando acabei de arrumar as compras foi altura de ir ao correio enviar uma encomenda. Felizmente não estava muita gente e foi bastante rápido. Quando voltei recebi o telefonema do serviço técnico da Siemens a avisar que chegavam daí a meia hora para vir arranjar a máquina da roupa que estava a deitar água para o chão desde a mudança. Basicamente a borracha estava rasgada e foi preciso substituir. Espero que fosse só isso porque andar a largar mais de 100 euros todos os meses em arranjos da máquina não compensa.

A minha mãe ajudou imenso porque foi buscar o Tiago e ficou a tomar conta dos dois miúdos enquanto eu lidava com a reparação da máquina, ia levantar dinheiro, etc.

Só às 6.30, ou seja, quase 12 horas depois de me levantar, é que acabou finalmente a confusão de gente a entrar e sair. Foi altura de arranjar qualquer coisa para o Tiago comer e adormecer a Joana que já estava com um ar muito cansado, coitada.

E amanhã há mais.

3 Comment

  1. Ufa! Fico cansada só de ler. Mas que grande resistência. Eu já tinha pirado!

  2. Pois, tem sido muito cansativo. Espero que acabe brevemente porque de facto não aguento este ritmo muito mais tempo.

  3. Sim, eu tb não sei se resistiria, obras, mudança de casa, um recém-nascido e um já crescido, tens mérito rapariga!!!

Deixe uma resposta