Exames

Desde que engravidei da primeira vez que fiquei com a prolactina aumentada. Esta hormona, responsável pela produção de leite, é suposto aumentar durante a gravidez e depois reduzir. No meu caso mantem-se com um valor que so seria normal num segundo trimestre de gravidez, mesmo ao fim de 6 meses após a Joana ter parado de amamentar e apesar de ter tomado medicação para tentar normalizar a situação, medicação essa que na maioria das mulheres funciona em 15 dias e em mim nem ao fim de 2 meses. O valor reduz mas assim que paro os comprimidos volta tudo ao mesmo.

Para além de continuar a ter leite, a prolactina inibe a ovulação e como tal não tenho ciclos menstruais meses a fio. Foi graças a isto de tive dificuldade em engravidar, implicando medicação para ovular no caso do Tiago e para reduzir a prolactina no caso da Joana. Mas isso hoje em dia até seria a parte boa da coisa se não existissem outros efeitos secundários do aumento da hormona que não me deixam tão feliz. As variações de peso estão quase certamente ligadas com isso mas o pior são mesmo as mudanças emocionais. Estas alterações são as mais difíceis de explicar mas são também as que mais me preocupam. Fico desligada emocionalmente, perco grande parte da empatia (cuja única vantagem é que posso ver os filmes mais horrorosos sem me fazer grande confusão), passo a funcionar um bocado em modo automatico. Faço as coisas porque tenho de as fazer e não porque quero. E como não quero saber de nada também é mais fácil deixar passar coisas, algo que nunca me aconteria há uns anos atrás. A criatividade e libido também caem a pique e basicamente sinto que deixo de existir como pessoa. Por outro lado não me preocupo muito com nada, não fico triste com facilidade nem tenho grande ansiedade. Deve ser um bocado como andar a tomar anti-depressivos. Nem highs nem lows.

Quando tomo o raio dos comprimidos noto uma diferença tremenda. Parei para ver se a coisa normalizava por si e só não voltei a tomar porque queria fazer os exames primeiro mas se não decobrirem nada prefiro tomar aquilo o resto da vida do que andar tipo zombie mais um minuto que seja.

Depois de uma consulta e ecografia para confirmar que não estou grávida – quase impossível uma vez que fiz laqueação mas em casos raros acontece – fui fazer mais análises, que estão todas normais excepto para a prolactina, e hoje fui fazer um TAC para ver se encontram alguma coisa que possa estar a causar este problema. Agora é esperar pelo resultado e eventual consulta.

Deixar uma resposta